Notícias | Dia a dia
Testes para a Covid-19 apavoram Schwartzman
23/09/2020 às 00h01

Schwartzman fez sua primeira final de Masters, mas ainda sonha com a chegada ao top 10

Foto: Site oficial

Paris (França) - A expectativa pelo resultado do primeiro exame para a Covid-19 feito em sua chegada à capital francesa é o que mais apavora no momento o argentino Diego Schwartzman, grande sensação do Masters de Roma, encerrado no domingo.

"O primeiro teste é o que mais dá medo", confessou o número 13 do ranking. "Hoje, ao chegar a Paris, muita gente veio me abraçar, me tocar. Nós, os tenistas, estamos em pânico".

A espera pelo resultado tem sido um drama. "Pode aparecer um positivo ou um falso positivo, porque as pessoas que estiveram na cerimônia de Roma não estavam na bolha. Não podemos nos descuidar um minuto, e isso é o que nos dá mais medo. Depois que você faz o teste, fica na expectativa para que chegue logo o email. E quando vai abrir, é um medo horrível".

Schwartzman também comentou sobre a final de segunda-feira contra Novak Djokovic. "Rompi mais uma barreira na minha vida ao chegar na final de um Masters. Sinto que cresci. Mas quero continuar subindo no ranking, tenho que chegar em quartas ou semis destes próximos torneios". O argentino não esconde que um de seus grandes sonhos é figurar no top 10, o que teria acontecido em caso de título em Roma.

Quanto à chance de superar o Big 3, ele se mostra humilde: "Eles têm vencido praticamente tudo, mas se aproxima a hora em que descerão um pouco de nível, e então nós mortais teremos mais oportunidades. Espero estar ainda na lista dos pretendentes quando isso acontecer", brinca ele.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva