Notícias | Dia a dia
Wild receberá US$ 25 mil de fundo dos Grand Slam
21/09/2020 às 20h03

Wild disputou seu primeiro Grand Slam no US Open deste ano

Foto: Darren Carroll/USTA

Londres (Inglaterra) - A Federação Internacional de Tênis (ITF) anunciou nesta segunda-feira que 29 tenistas de 22 países vão receber recursos do Grand Slam Development Fund. O investimento é de US$ 650 mil para que esses tenistas tenham apoio nos custos relacionados às participações em torneios e possam competir nos Grand Slam.

O brasileiro Thiago Wild é um dos beneficiados. O jovem paranaense de 20 anos e 106º do ranking vai receber US$ 25 mil. Para escolher os atletas que recebem essas bolsas, o comitê da ITF considera critérios como idade, ranking e representação regional. A ideia é premiar jogadores bem colocados vindos de países onde o esporte não é tão desenvolvido.

Outros 12 homens e 10 mulheres recebem a bolsa de US$ 25 mil. São eles: Mariam Bolkvadze (Geórgia), Francisco Cerundolo (Argentina), Juan Manuel Cerundolo (Argentina), Maja Chwalinska (Polônia), Filip Cristian Jianu (Romênia), Kaja Juvan (Eslovênia), Anhelina Kalinina (Ucrânia), Lee Duckhee (Coreia do Sul), Liang En-Shuo (Taiwan), Nicolas Mejia (Colômbia), Eleonora Molinaro (Luxemburgo), Sumit Nagal (Índia), Sebastian Ofner (Áustria), Yshai Oliel (Israel), Maria Camila Osorio Serrano (Colômbia), Jurij Rodionov (Áustria), Elena Gabriela Ruse (Romênia), Khumoyun Sultanov (Uzbequistão), Tseng Chun-Hsin (Taiwan), Wang Xinyu (China), Wang Xiyu (China) e Wu Tung-Lin (Taiwan).

Além disso, três homens e três mulheres vão receber US$12,500 grants como os tenistas com melhor ranking em suas respectivas regiões, para garantir que pelo menos um jogador de cada região receba um prêmio: Maiar Sherif Ahmed Abdulaziz (Egito), Roberto Cid Subervi (República Dominicana), Paige Hourigan (Nova Zelândia), Skander Mansouri (Tunísia), Colin Sinclair (Ilhas Marianas Setentrionais) e Renata Zarazua (México).

Sete jogadores escolhidos este ano também receberam bolsas em 2019 e continuam a atender aos critérios de seleção. Os novos beneficiários que continuarem a atender aos critérios serão elegíveis para um subsídio adicional em 2021.

O fundo foi originalmente estabelecido em 1986 e recebe contribuições anuais dos quatro torneios do Grand Slam. Desde seu início, mais de US$ 50 milhões foram destinados para o desenvolvimento do tênis. Campeões de Grand Slam como Gustavo Kuerten, Na Li, Jelena Ostapenko, Victoria Azarenka e Simona Halep estão entre os principais nomes apoiados pelo programa.

Comentários
Raquete novo
Suzana Silva