Notícias | Dia a dia
Pliskova espera estar recuperada em Roland Garros
21/09/2020 às 18h23

Pliskova vinha de quatro vitórias na semana. O Grand Slam francês começa no próximo domingo.

Foto: Giampiero Sposito

Roma (Itália) - Depois de abandonar a final do WTA Premier 5 de Roma, por causa de uma lesão muscular na coxa esquerda, Karolina Pliskova espera se recuperar a tempo de Roland Garros. A número 4 do mundo ainda sonha com seu primeiro título de Grand Slam e havia vencido quatro jogos nesta semana no saibro italiano. As competições em Paris começam na próxima segunda-feira.

"Espero estar pronta para Roland Garros", disse Pliskova depois de conceder o título a Simona Halep, quando perdia por 6/0 e 2/1 em 32 minutos de partida. "Ainda falta uma semana, então acho que tenho bastante tempo. Tenho que ver um médico para ter certeza de que não é uma lesão muito grave. Mas acho que foi por jogar muitas partidas difíceis consecutivas".

+ Após vídeo viral, meninas italianas participam da premiação
+ Halep vê Pliskova abandonar e leva o título de Roma

+ Pliskova: 'Tenho uma relação estranha com o saibro'

"Mesmo que nem todos os jogos fossem em três sets, ainda é uma transição muito difícil vinda dos torneios em quadra dura. Tive que deslizar e correr muito nos últimos jogos. Comecei a sentir essa lesão no jogo contra contra a Mertens nas quartas e foi crescendo a cada dia. Se a partida de ontem tivesse sido de três sets, teria sido muito difícil para mim", comenta a tcheca, que bateu a compatriota Marketa Vondrousova na semifinal do torneio.

"Durante a noite, comecei a não me sentir bem. Então estava pensando se eu deveria mesmo jogar. Eu queria tentar, embora provavelmente não estivesse tão bem. Grande crédito para Simona. Contra qualquer outra pessoa, talvez fosse possível jogar, mas contra ela eu teria que estar 100%", explicou a jogadora de 28 anos.

Pliskova ainda encara a situação de forma positiva, ao lembrar que havia caído na estreia de Cincinnati e na segunda rodada do US Open. "Acho que posso tirar os aspectos positivos de todas as partidas que joguei na semana, exceto a de hoje. Acho que hoje eu tive lutar mais comigo mesma e com a lesão. Do contrário, joguei um tênis muito bom durante toda a semana, vencendo boas jogadoras no saibro, o que é sempre bom antes de um Grand Slam. E o mais importante, fiz muitas partidas, ao contrário do que aconteceu nos Estados Unidos".

Comentários
Raquete novo
Suzana Silva