Notícias | Dia a dia
Schwartzman vence batalha de 3h e chega à final
20/09/2020 às 18h01

Schwartzman chega à sua primeira final de Masters 1000 e pode ser top 10 se for campeão

Foto: Giampiero Sposito

Roma (Itália) - Um dia depois de conseguir uma expressiva vitória contra Rafael Nadal, o argentino Diego Schwartzman conseguiu outro grande resultado no Masters 1000 de Roma. Schwartzman venceu uma batalha de 3h15 contra o canadense Denis Shapovalov, com parciais de 6/4, 5/7 e 7/6 (7-4) para chegar à final da competição nas quadras de saibro do Foro Itálico.

Aos 28 anos, Schwartzman chega pela primeira vez a uma final de Masters 1000. Ano passado, ele havia sido semifinalista em Roma. O argentino tem três títulos de ATP no circuito e vai disputar sua nona final. Atual número 15 do mundo, ele tem a chance de chegar ao top 10 se for campeão.

+ Schwartzman festeja 'maior partida da carreira'
+ Djokovic: 'É estranho não enfrentar o Rafa na final'
+ Brilhante, Schwartzman encerra jejum contra Nadal

O adversário de Schwartzman na final que acontece ao meio-dia (de Brasília) desta segunda-feira é o número 1 do mundo Novak Djokovic. O sérvio venceu todos os quatro duelos anteriores entre eles. Djokovic tem 80 títulos no circuito, quatro deles em Roma, e busca o 36º Masters 1000, o que faria dele o recordista em número de títulos deste porte.

Já Shapovalov disputou sua quinta final de Masters 1000. O canadense já foi finalista nas quadras duras e cobertas de Paris no ano passado. Vindo de uma campanha até as quartas de final no US Open, o canhoto de 21 anos e atual 14º do ranking poderia chegar ao grupo dos dez melhores do mundo se tivesse vencido neste domingo. Mas ele também pode entrar no top 10 se Djokovic ganhar o torneio mais uma vez.

Partida teve estatísticas equilibradas
O equilíbrio da semifinal aparece em número de pontos vencidos, 113 para o argentino e 112 para o canadense. Cada jogador conseguiu seis quebras de serviço, sendo que o aproveitamento nos break points foi parecido. Foram 14 break points para o vencedor e 15 para o perdedor. Shapovalov fez quase o dobro de winners, 49 a 25, mas também cometeu 58 erros não-forçados contra 27 de Schwartzman.

Schwartzman conseguiu uma quebra ainda no início de jogo e abriu 3/0. O argentino foi quebrado quando vencia por 5/3 sacava para o set, mas retomou a vantagem logo depois. Naquele momento, ele tinha 4 winners e 5 erros, contra 14 bolas vencedoras e 18 erros do rival. O roteiro se inverteu no segundo set. Shapovalov quebrou, fez 5/3, cedeu o empate, mas conseguiu outra quebra.

O terceiro set teve altos e baixos, com três quebras para cada lado. Shapovalov chegou a sacar para o jogo quando vencia por 5/4, mas não aproveitou a chance. No tiebreak decisivo, os sacadores não começaram bem, mas o argentino conseguiu vencer dois pontos importantes em seus games de serviço, enquanto o canadense só fez um ponto com o próprio saque, e definiu a disputa.

Comentários
Raquete novo
Suzana Silva