Notícias | Dia a dia
Djokovic: 'É estranho não enfrentar o Rafa na final'
20/09/2020 às 16h41

Das nove finais que Djokovic disputou em Roma, cinco foram contra Nadal

Foto: Peter Staples/ATP Tour

Roma (Itália) - Finalista do Masters 1000 de Roma pela décima vez em sua carreira profissional, Novak Djokovic admite uma certa estranheza pelo fato de seu adversário na decisão de segunda-feira ao meio-dia (de Brasília) não ser Rafael Nadal. O sérvio espera pelo vencedor da partida entre o canadense Denis Shapovalov e o argentino Diego Schwartzman.

Dos quatro títulos que Djokovic tem em Roma, em dois ele superou Nadal na decisão, nos anos de 2011 e 2014. Ele também perdeu três finais para o espanhol em 2009, 2012 e 2019. O sérvio ainda tem títulos contra Roger Federer e Stan Wawrinka e vices para Andy Murray e Alexander Zverev no saibro italiano.

"A maioria das finais que cheguei nos grandes torneios no saibro foram contra o Rafa. Então vai ser estranho não enfrentá-lo, mas ao mesmo tempo Diego e Denis chegaram merecidamente às semifinais. Vamos ver quem vou enfrentar. Mas quem quer que seja, vou tentar fazer o meu melhor e ganhar o troféu", disse Djokovic, depois de vencer a semifinal contra o norueguês Casper Ruud por 7/5 e 6/3.

"É claro que não ter o Nadal na final faz uma grande diferença. No entanto, não vou subestimar ninguém que for me enfrentar amanhã", acrescentou o sérvio que venceu os cinco jogos que fez contra Shapovalov e os quatro duelos anteriores contra Schwartzman.

O sérvio de 33 anos vem de jogos longos nesta semana em Roma, mas garante que está bem fisicamente. "Obviamente não sou mais tão jovem, mas ainda me sinto fisicamente muito bem e adoro jogar em Roma. Sempre quero me dar bem aqui. Sinto um grande apoio e grande energia da torcida".

"Chegar à final em um evento tão grande significa muito, mesmo depois de 15 anos no circuito. Ainda estou motivado, como sempre, para colocar as mãos no troféu. É para isso que eu trabalho tanto quanto qualquer outra pessoa no circuito. Claro que com o passar do tempo, mais difícil fica".

Comentários
Raquete novo
Suzana Silva