Notícias | Dia a dia
'Estou muito triste por Novak', lamenta Monfils
15/09/2020 às 10h54

Roma (Itália) - Um dos principais nomes que optou por não jogar nos torneios norte-americanos para só voltar a competir no saibro europeu, o francês Gael Monfils falou um pouco sobre sua expectativa para o retorno e também analisou o ocorrido no US Open, com destaque para a desclassificação do sérvio Novak Djokovic e os problemas enfrentados por seus compatriotas na bolha de Nova York.

“Estou muito triste por Novak. Fiquei surpreso com tudo o que aconteceu. Os supervisores fizeram bem o seu trabalho, pois aplicaram a regra à risca. É muito difícil debater olhando as imagens”, disse o atual número 9 do mundo em entrevista ao L'Equipe.

Monfils também lamentou as dificuldades que os franceses encararam no US Open após o teste positivo de Benoit Paire para o coronavírus, que não interferiu apenas no cotidiano de Paire, mas também no de outros compatriotas como Kristina Mladenovic. “Eles não tiveram muita sorte nesse aspecto. Muitos jogadores se saíram bem na bolha, mas meus amigos acharam muito difícil. Quando ouvi a notícia, fiquei chateado por eles”.

Questionado sobre sua ausência nos EUA, o francês explicou que preferiu focar no saibro. “Houve muitas razões. A mudança de quadra dura para o saibro é muito complicada e queria fazer um bom papel na terra batida. Minha equipe e eu nos encontramos há alguns meses para decidir qual roteiro seguir e vimos que seria um cronograma muito apertado”, comentou.

O tenista de Paris lembrou que três dos quatro semifinalistas do US Open não estão em Roma esta semana e mostrou ansiedade por voltar a competir. “Estou muito bem, tenho treinado muito duro nesses meses e é incrível voltar a jogar um torneio contra os melhores jogadores do circuito. Sinto que vou precisar de algumas partidas para voltar ao nível que mostrava antes da pausa no tênis. Posso dizer que estou com boas sensações nos treinos e espero levá-las para os jogos”, finalizou.

Comentários
Raquete novo
Suzana Silva