Notícias | Dia a dia
Thiem fica perto do topo e briga pelo nº 2 em Paris
14/09/2020 às 08h46

Thiem só deve voltar à quadra em Roland Garros. Em caso de título, irá ultrapassaar Nadal.

Foto: Arquivo

Miami (EUA) - O título deste domingo no US Open coloca o austríaco Dominic Thiem em condições de brigar pela vice-liderança do ranking durante Roland Garros e até mesmo pelo número 1 até o final da temporada.

Com as novas normas definidas pela ATP, os tenistas não defenderão pontos do ano passado até dezembro e apenas somarão caso façam campanhas superiores.

Thiem avançou para 9.125 pontos e está 725 atrás de Nadal. Como o espanhol não pode somar em Roma e em Paris, mas tem seu total garantido pelo regulamento, o austríaco só ultrapassará caso conquiste o inédito troféu de Roland Garros, o que lhe daria 800 pontos a mais que o vice de 2019.

+ Thiem explica que problema físico foi por nervosismo
+ Com virada histórica, Thiem conquista seu primeiro Slam
+ ATP homenageia conquista de Thiem com vídeo

Desclassificado em quadra, Djokovic não somou no US Open e permaneceu com 10.860, uma folga ainda tranquila de 1.010 pontos sobre Nadal. O sérvio foi vice de Roma (600 pontos) e semi em Paris (720) e portanto também tem chance de acrescentar valiosos pontos no saibro europeu.

O suíço Roger Federer, inativo até o fim do ano por conta de cirurgia no joelho, manteve o quarto posto com 6.630 pontos, já que também não terá resultados a defender. Atrás dele estão o russo Daniil Medvedev, com 5.890, e Stefanos Tsitsipas, com 5.175.

Finalista em Flushing Meadows, o alemão Alexander Zverev manteve a sétima posição, agora com 4.650 pontos, com larga vantagem sobre os demais top 10. O italiano Matteo Berrettini está com 2.940, Gael Monfils sustentou 2.860 e Roberto Bautista soma 2.620.

Além de Djoko e Nadal, apenas Tsitsipas, Berrettini e Monfils competirão no Masters de Roma.

Comentários
Raquete novo
Suzana Silva