Notícias | Dia a dia | US Open
'Decidi esquecer que estava 2 sets a 0', explicou Zverev
12/09/2020 às 10h55

Zverev tem retrospecto negativo contra Thiem, perdendo 7 dos 9 duelos entre eles

Foto: Simon Bruty/USTA

Nova York (EUA) - Pela primeira vez na carreira o alemão Alexander Zverev conseguiu virar uma partida após perder os dois primeiros sets e alcançou assim o feito também inédito de disputar uma final de Grand Slam. A grande recuperação do cabeça de chave número 5 aconteceu na última sexta-feira, na primeira das duas semifinais do US Open em cima do espanhol Pablo Carreño.

“Precisava mudar as coisas se quisesse alcançar a vitória, ainda mais sendo o favorito na partida. Olhei para o placar depois dos dois primeiros sets e fiz uma análise. Disse a mim mesmo que estava jogando uma semifinal do Grand Slam e perdia por 6/3 e 6/2 no placar. Decidi ir set a set e não pensar que estava com 2 a 0 abaixo”, explicou o atual número 7 do mundo.

“No final, esse pensamento me ajudou a conseguir a recuperação e derrotar um Carreño que jogou de forma fantástica”, complementou Zverev, que acabou triunfando com o placar final de 3/6, 2/6, 6/3, 6/4 e 6/3.

O alemão destacou a maior agressividade para buscar a vitória. “Comecei a sentir um pouco mais a bola e passei a ser um pouco mais agressivo. Nos primeiros sets, Pablo era o dono da partida e isso mudou a partir do terceiro set. Embora muitos pensem que minha altura dificulte um pouco a movimentação na quadra, a verdade é que me sinto muito confortável jogando do fundo da quadra e acho que melhorei muito neste aspecto”, observou Zverev.

Sem saber que enfrentaria o austríaco Dominic Thiem, que ainda não havia derrotado o russo Daniil Medvedev na outra semi, o germânico falou brevemente sobre a possibilidade de encarar o terceiro colocado no ranking da ATP na final. “Se Dominic for meu rival terei que enfrentar uma partida muito parecida com a que tive nas semifinais do Australian Open”.

Apesar de comemorar muito a chance de buscar um título inédito de Slam, Zverev mostra cautela e lembra que ainda tem mais um obstáculo pela frente. “É ótimo poder dar esse passo, estou muito feliz por poder disputar uma final de Grand Slam. Ainda não ganhei e sei que domingo, vai ser um jogo extremamente duro. Há mais um passo a ser dado e estou ansioso por entrar em quadra”, finalizou.

Comentários