Notícias | Dia a dia
Zverev e Carreño duelam às 17h em busca da 1ª final
10/09/2020 às 19h41

Zverev pode se tornar o finalista de Grand Slam mais jovem desde 2010

Foto: Arquivo

Nova York (EUA) - Em uma edição de US Open que certamente apresentará um novo campeão de Grand Slam, Pablo Carreno Busta e Alexander Zverev buscam uma inédita final em torneios deste porte. Os dois se enfrentam a partir das 17h (de Brasília) desta sexta-feira na abertura da rodada de semifinais. O único duelo anterior foi vencido por Zverev, na semifinal do Masters 1000 de Miami de 2018.

Aos 23 anos, Zverev pode se tornar o finalista de Grand Slam mais jovem desde 2010, quando Novak Djokovic decidiu o US Open com a mesma idade. O atual número 7 do mundo também tenta ser o campeão de Slam mais jovem desde 2009, quando Juan Martin del Potro foi campeão em Nova York aos 20 anos.

O alemão ainda pode ser o primeiro finalista de Slam de seu país desde Rainer Schuettler no Australian Open de 2003. O último atleta germânico a vencer um torneio desta magnitude foi Boris Becker no US Open de 1996.

Ex-top 10, Carreño repete campanha de 2017
Já o experiente Carreño Busta chega à sua segunda semifinal de Slam aos 29 anos. O ex-número 10 do mundo já foi semifinalista do torneio em 2017 e busca uma improvável final de Grand Slam para alguém que é apenas o 27º do ranking mundial. Desde que o ranking foi instituído em 1973, ele só ficaria à frente de Kevin Anderson, que era o 32º colocado quando foi vice-campeão há três temporadas.

O tênis espanhol esteve presente em 28 finais de Grand Slam desde 2005, mas 27 dessas finais foram com Rafael Nadal, que tem 19 títulos e oito vices. O outro finalista foi David Ferrer, hoje um dos técnicos de Zverev, que perdeu para o próprio Nadal no saibro de Roland Garros em 2013. À exceção de Nadal, o último espanhol a vencer um Grand Slam havia sido Juan Carlos Ferrero em 2003.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva