Notícias | Dia a dia | US Open
Zverev vira o jogo e alcança 2ª semi de Slam seguida
08/09/2020 às 18h13

Vencedor de um ATP Finals e de três Masters 1000, o alemão ainda busca o primeiro Grand Slam

Foto: Brad Penner/USTA

Nova York (EUA) - Aos poucos, Alexander Zverev vai deixando para trás a sina de maus resultados em Grand Slam e começa a ter mais sucesso nos grandes torneios do circuito. Assim como já havia acontecido na Austrália, em janeiro, o alemão também é semifinalista do US Open. Zverev venceu um duelo de quatro sets contra o croata Borna Coric por 1/6, 7/6 (7-5), 7/6 (7-1) e 6/3 em 3h24 de partida.

Aos 23 anos, Zverev ainda persegue o primeiro título de Grand Slam. Apesar da pouca idade, o número 7 do mundo tem 11 títulos no circuito, incluindo um ATP Finals em 2018 e três Masters 1000. Antes dessas duas semis de Slam, seus melhores resultados em competições deste porte foram as quartas de final de Roland Garros em 2018 e 2019.

+ US Open tem mais jovens nas oitavas em 19 anos

O próximo adversário de Zverev em Nova York pode ser o canadense Denis Shapovalov, canhoto de 21 anos e 17º do ranking, ou o experiente espanhol de 29 anos e 27º colocado Pablo Carreño Busta. O alemão lidera o histórico contra Shapovalov por 3 a 2 e venceu o único duleo anterior que fez contra Carreño Busta no circuito.

Já Borna Coric tem a comemorar o melhor resultado da carreira em Grand Slam. O croata de 23 anos e 32º do ranking nunca havia chegado às quartas em torneios deste porte, parando apenas nas oitavas em duas ocasiões. Uma das vitórias em Nova York foi em um duelo dramático contra o grego Stefanos Tsitsipas na terceira rodada, em que o croata salvou seis match points.

Zverev não teve um bom início de jogo
Coric dominou a disputa no primeiro set. O croata sacou muito bem, cedendo apenas cinco pontos em seus games de serviço e também foi consistente do fundo de quadra, com cinco erros não-forçados contra 12 de Zverev. Por sua vez, o alemão fez três duplas-faltas, só venceu um ponto dos seis que disputou com o segundo saque e permitiu duas quebras ao rival. Além disso, a diferença no número de winners foi muito pequena, 5 a 3 para Zverev.

O segundo set começou com uma sequência de games longos e Coric foi novamente o primeiro a quebrar, chegando a liderar o placar por 4/2. Zverev teve algumas discussões com a árbtira de cadeira Eva Asderaki: a primeira foi contestar a marcação que determinava a repetição de um ponto após um desafio correto, alegando que venceria o ponto, a segunda foi por conta de uma saída do rival de quadra para a troca do uniforme. Um supervisor do torneio precisou ser chamado.

O alemão conseguiu devolver a quebra no oitavo game para buscar o empate. No tiebreak, Zverev começou mal e fez uma dupla-falta, mas igualou a disputa na sequência ao vencer um rali muito longo. Pouco depois, venceu três pontos seguidos, que foram fundamentais para vencer o set. Zverev fez 20 winners no set contra apenas 8 de Coric, e terminou o set com 15 erros, um a mais que o croata.

Logo no início do terceiro set, Zverev conseguiu uma quebra. Mas a vantagem não durou muito, já que o alemão fez duas duplas-faltas e dois erros não-forçados no mesmo game. Com o placar empatado por 3/3, Coric teve mais dois break points, mas nem conseguiu efetivamente disputar os pontos, já que Zverev encaixou dois ótimos primeiros serviços. O alemão ganhou confiança e forçou o saque o tempo todo durante o tiebreak, com ótimo desempenho.

Coric não pode reclamar das chances que teve no quarto set. O croata chegou a ter quatro break points no mesmo game, mas vinha cometendo muitos erros não-forçados em momentos importantes. Zverev, mesmo tendo mais potência nos golpes, apostou em um jogo mais consistente do fundo de quadra e foi mantendo os serviços até conseguir a quebra derradeira e vencer o jogo. O alemão terminou o jogo com 18 aces, liderou nos winners por 52 a 37 e cometeu 46 erros contra 41 do rival.

Comentários