Notícias | Dia a dia | US Open
Sem premiação, Djoko soma US$ 17,5 mil em multas
08/09/2020 às 09h20

Djokovic levou duas multas após a desclassificação, uma por conduta antidesportiva e outra por não dar entrevista

Foto: Darren Carroll/USTA

Nova York (EUA) - O US Open deste ano foi de prejuízos para o sérvio Novak Djokovic, que além de ter a imagem levemente arranhada pela desclassificação ao acertar uma bolada na juíza de linha, acabou desembolsando alguns milhares de dólares em multas por causa da desclassificação do torneio.

O número 1 do mundo, de cara, já perdeu toda a premiação que receberia por alcançar as oitavas de final, deixando de embolsar US$ 250 mil. A conduta antidesportiva lhe rendeu a primeira multa, que ficou nos US$ 10 mil. Para completar, a organização do evento resolveu dar uma nova multa.

Como saiu do complexo de Flushing Meadows sem dar entrevista coletiva obrigatória, Djokovic recebeu nova punição, tendo que desembolsar mais US$ 7,5 mil. Apesar de tudo isso, o sérvio não terá quaisquer problemas financeiros, uma vez que é o tenista mais bem pago da história da ATP com seus US$ 143.916.560 em premiações.

Embora não tenha falado com a imprensa após a eliminação, o sérvio divulgou depois um comunicado, no qual reconheceu o erro no incidente, dizendo que servirá de lição. Ele ainda prometeu avaliar seu comportamento em situações de frustração, visando evoluir como jogador e como pessoa.

Comentários