Notícias | Dia a dia | US Open
Com nova virada, Shapovalov faz seu melhor Slam
06/09/2020 às 23h47

Aos 21 anos, Shapovalov chega pela primeira vez às quartas de final de um Grand Slam

Foto: Peter Staples/USTA

Nova York (EUA) - Pela terceira vez seguida neste US Open, Denis Shapovalov conseguiu uma vitória depois de começar atrás no placar. O jovem canadense de 21 anos e 17º do ranking superou neste domingo o belga David Goffin, número 10 do mundo, por 6/7 (0-7), 6/3, 6/4 e 6/3 em 3h29 para chegar às quartas de final do US Open e garantir o melhor resultado da carreira em Grand Slam.

Shapovalov vinha de duas vitórias já complicadas, contra o sul-coreano Soonwoo Kwon em quatro sets na segunda rodada e diante do norte-americano Taylor Fritz em cinco sets na última sexta-feira. Na ocasião,  Fritz chegou a sacar para o jogo. O canadense só havia alcançado das oitavas em um Grand Slam no US Open de 2017, ainda em sua primeira participação no torneio.

+ Shapovalov luta por 5 sets e repete melhor campanha
+ Djokovic acerta árbitra de linha e é desclassificado

+ US Open tem mais jovens nas oitavas em 19 anos

A vitória sobre Goffin foi a sétima para Shapovalov contra um adversário do top 10 na carreira, sendo a terceira na temporada. Em busca de sua primeira semifinal de Grand Slam, o canadense desafia o espanhol Pablo Carreño Busta, ex-top 10 e atual 27º do ranking aos 29 anos. Carreño Busta, que já foi semifinalista do US Open há três anos, lidera o histórico contra o canadense por 3 a 1.

O resultado também é histórico para o tênis canadense. Shapovalov consegue a melhor campanha do país na chave masculina do US Open. Já entre as mulheres, Bianca Andreescu conquistou o título no ano passado. Andreescu não está nesta edição do Grand Slam nova-iorquino.

Primeiro set equilibrado, depois o canadense dominou
O set inicial foi inteiramente sem quebras, mas com oportunidades para ambos os lados. Shapovalov teve chances de quebra em quatro games distintos, mas não as aproveitou. Já quando perdia por 6/5, o canadense teve o serviço ameaçado pela primeira vez no jogo e salvou o set point para forçar o tiebreak depois de um game muito longo. Mas o que poderia ser uma vantagem mental para Shapovalov na hora de definir o set acabou não se confirmando. Goffin dominou o tiebreak e venceu a parcial.

A partir do segundo set, Shapovalov passou a ter um pouco mais de controle das ações. Bem mais agressivo, o canadense conseguia mudar bastante a bola de direção, enquanto Goffin tentava se segurar do fundo de quadra. O belga chegou a ter alguns break points no game de abertura, mas não aproveitou a chance e ainda acabou sofrendo a quebra pouco depois. Shapovalov não teria mais o saque ameaçado até o fim do set.

O canadense começou o terceiro set com uma quebra de serviço e só perderia cinco pontos nos games de saque na parcial. O amplo domínio do jovem de 21 anos continuou no quarto set. Shapovalov confirmou seus dois primeiros games de serviço de zero e pressionava constantemente o saque de Goffin para conseguir duas quebras seguidas.

O canadense dava show, aplicando incríveis passadas contra o belga. Vencendo por 4/1, Shapovalov encarou um game de serviço complicado, mas Goffin errou algumas devoluções em pontos importantes e que custaram caro. Sacando para o jogo, Shapovalov fez um game muito ruim, e colocou poucos primeiros serviços em quadra, permitindo ao belga devolver uma das quebras. Mas a reação foi breve, já que o canadense voltaria a quebrar para fechar o jogo.  

Comentários