Notícias | Dia a dia | US Open
Djoko confirma e chega a 600 vitórias do piso duro
04/09/2020 às 22h00

Sérvio repetiu a tranquila vitória que havia obtido na semana passada

Foto: Darren Carroll/USTA

Nova York (EUA) - Assim como havia acontecido na semana passada, no mesmo complexo Billie Jean King, Novak Djokovic marcou uma tranquila vitória sobre o alemão Jan-Lennard Struff e garantiu seu lugar nas oitavas de final do US Open. Repetindo o que já havia feito no Masters 1000 de Cincinnati, o número 1 do mundo foi pouco ameaçado pelo rival de 30 anos e 29º do ranking e anotou as parciais de 6/3, 6/3 e 6/1.

Esta é a vitória de número 600 de Djokovic em quadras de piso duro. Ele tem 84,4% de aproveitamento em sua melhor superfície, com apenas 110 derrotas. Apenas outros dois jogadores venceram mais de 600 partidas no mesmo piso. Roger Federer ganhou 782 jogos no piso duro, enquanto o argentino Guillermo Vilas tem 681 vitórias no saibro. A título de curiosidade, Rafael Nadal tem 436 vitórias no saibro, mas com apenas 39 derrotas e um incrível aproveitamento de 91,8%

O sérvio segue invicto na atual temporada, com 26 vitórias seguidas. Além da recente conquista de um Masters 1000, também foi campeão do Australian Open e em Dubai, além de ter ajudado seu país a vencer a edição inaugural da ATP Cup. Ele agora enfrenta o espanhol Pablo Carreño Busta, ex-top 10 e semifinalista do torneio em 2017. O sérvio de 33 anos levou a melhor nos três duelos anteriores contra o rival de 29 anos e atual 27º colocado no ranking mundial.

Djokovic segue motivado por recordes
Dono de 17 títulos de Grand Slam, Djokovic também tenta encostar nos 20 títulos de Roger Federer, que não disputa o US Open em razão de uma lesão e cirurgia no joelho direito. Seu outro concorrente direto em busca desse recorde é Rafael Nadal, que tem 19 conquistas e também não joga em Nova York. O espanhol não viajou para os Estados Unidos em razão da pandemia e vai focar sua preparação para a temporada de saibro, que acontece logo após o Grand Slam norte-americano.

Outro recorde que o sérvio persegue é o de semanas como número 1 do mundo. Ele já tem 283 no total e certamente irá ultrapassar a marca de 286 de Pete Sampras no dia 21 de setembro. A partir de então, passa correr atrás das 310 semanas no topo, marca que pertence a Federer. O sérvio de 33 anos pode ultrapassar essa marca a partir de 8 de março de 2021.

Alemão vive sua melhor fase
Superado por Djokovic nesta sexta-feira, Struff vive o melhor momento da carreira. O experiente alemão de 30 anos atingiu seu recorde pessoal no ranking nesta semana, depois de chegar às quartas de final em Cincinnati. Ele eliminou o número 10 do mundo David Goffin e a campanha o levou ao top 30.

Nos últimos anos Struff tem conseguido combinar um saque forte e sua habilidade junto à rede com muita consistência do fundo de quadra. O alemão já acumula oito vitórias contra top 10 na carreira, sendo cinco delas no ano passado.

Contra um bom sacador, Djokovic quebrou cinco vezes
Diante de ótimo um sacador como Struff, o Djokovic ganhou 46% dos pontos de devolução. Ele criou onze break points e conseguiu cinco quebras de serviço. Mas o número 1 do mundo foi bem além. Esteve firme como sempre no fundo de quadra, disparando forehands muito agressivos e precisos, mas também teve sucesso quando tentou algumas deixadinhas. O sérvio liderou a contagem de winners por 34 a 23 e terminou o jogo com 23 erros contra 32 de seu adversário.

O primeiro set foi o mais equilibrado da partida. Djokovic salvou um break point logo no game de abertura, que durou sete minutos, mas depois não teve o serviço ameaçado. O sérvio só começou a efetivamente pressionar o rival no sexto game. A quebra, no entanto, com devoluções muito profundas até mesmo em cima do primeiro saque do alemão.

Logo na abertura da parcial seguinte, o número 1 do mundo conseguiu mais uma quebra de serviço. Struff só conseguia equilibrar as ações quando tentava se aproximar da rede atrás do saque, porque nos golpes de fundo o sérvio seguia muito firme e ofensivo. Djokovic sequer enfrentou break points e conseguiu uma nova quebra na reta final do set. Já na terceira parcial, o líder do ranking voltaria a ter o serviço ameaçado, mas sempre fechou a porta e conseguiu duas novas quebras para vencer o jogo.

Comentários