Notícias | Dia a dia | US Open
Thiem: 'Temos de nos habituar a não ter Roger e Rafa'
02/09/2020 às 11h15

Thiem teve trabalho nos dois sets que precisou jogar contra Munar na estreia em NY

Foto: Pete Staples/USTA

Nova York (EUA) - O austríaco Dominic Thiem precisou de apenas dois sets para superar a estreia na edição de 2020 do US Open, contando com a desistência do espanhol Jaume Munar. Ainda assim, o cabeça de chave número 2 não teve moleza e precisou de 1h55 para vencer os dois sets que foram disputados, marcando placar de 7/6 (8-6) e 6/3.

“A verdade é que não foi nada fácil vencer o Jaume”, afirmou Thiem, que saiu de quadra contente com a boa atitude apresentada. “Não me senti totalmente confortável porque estava ventando e as quadras estão muito diferentes este ano. Além disso, o Louis Armstrong é muito mais lento do que as quadras de fora em que treinei, mas sinto que fiz um bom jogo”, observou o austríaco.

Na segunda rodada, ele medirá forças com o indiano Sumit Nagal, um rival que nunca enfrentou, mas que já viu jogar. “Assisti a sua partida contra Roger (Federer) aqui no ano passado e lembro que tinha um forehand muito bom. Vou analisar o jogo dele um pouco mais, tenho certeza que não será fácil, mas sinto que depende de mim. Vou precisar 100% em quadra”, disse o número 3 do mundo.

Questionado sobre as ausências de Federer e do espanhol Rafael Nadal, o austríaco lamentou que o torneio não possa contar com dois tenistas tão gabaritados, mas também avisou que em alguns anos os dois já não estarão mais no circuito. “Temos que nos acostumar com isso porque no futuro será normal que eles não estejam em Grand Slam”, pontuou Thiem.

“Não acho que seja um problema para o tênis, somos muitos grandes jogadores que estamos aqui. Nunca é agradável que dois tenistas do nível deles não estejam competindo aqui. Também adoro assistir seus jogos e gosto de vê-los competir”, encerrou o austríaco.

Comentários