Notícias | Dia a dia
Djoko garante liderança até fim do saibro europeu
30/08/2020 às 11h21

Título no Masters deu ainda mais tranquilidade para Djokovic na ponta do ranking mundial

Foto: Arquivo

Nova York (EUA) - O título conquistado neste domingo no Masters 1000 de Cincinnati, disputado excepcionalmente em Flushing Meadows, ampliará a vantagem que Novak Djokovic tem na ponta do ranking e com isso ele não perderá o posto pelo menos até o final da temporada de saibro.

Semifinalista no ano passado em Cincinnati, o sérvio somou 640 pontos e assim aparecerá na lista a ser divulgada nesta segunda-feira pela ATP com 1.010 pontos à frente do espanhol Rafael Nadal, que não competirá nas quadras duras norte-americanas, com total de 10.860.

Líder novamente desde o dia 3 de fevereiro, logo após ganhar o Australian Open, Djokovic tem tudo para aumentar ainda mais a distância ao longo do US Open, onde é o franco favorito. Em 2019, ele parou nas oitavas e portanto marcou apenas 180 pontos. Uma final vale 1.200 e o título, 2.000.

Importante lembrar que Nadal não tem como somar pontos na curta fase de saibro, a menos que decida jogar o ATP 500 de Hamburgo. Ele é o atual campeão de Roma e de Roland Garros, campanhas que garantem 3.000 de seus atuais 9.850 pontos. Mesmo que jogue o deslocado torneio alemão, o espanhol só pode ir a 10.350.

Devido à pandemia e à paralisação do circuito, a ATP modificou o regulamento e permite que cada tenista inclua nos seus 18 principais resultados os torneios desde março de 2019. Assim, não há defesa de pontos e a pontuação pode apenas aumentar caso o jogador tenha desempenho superior à mesma semana ou torneio do ano anterior.

Quem poderia ainda ser uma ameaça a curto prazo a Djokovic era o austríaco Dominic Thiem, mas essa oportunidade matemática se esvaiu quando ele fez péssima campanha no Masters de Flushing Meadows e não passou da primeira rodada.

Com isso, ele terá 7.055 nesta segunda-feira, ou seja 3.805 atrás do número 1. O máximo que poderá acontecer é uma grande aproximação, mas para isso terá de vencer tudo. Thiem perdeu nas estreias do US Open e de Roma em 2019 e portanto possui ótima chance de somar até 2.980. E só com esses dois troféus conseguirá superar Nadal no ranking antes de Roland Garros. Em Paris, por fim, o eventual título valeria a ele mais 800 pontos.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva