Notícias | Dia a dia
Primeiro título após ser mãe é especial para Azarenka
30/08/2020 às 10h44

Nova York (EUA) - O título do WTA Premier de Cincinnati tem sabor especial para Victoria Azarenka. A experiente jogadora de 31 anos conquista seu primeiro torneio desde o nascimento do filho, Leo, em dezembro de 2016. Seus troféus mais recentes haviam sido conquistados em março daquele ano, nos fortes torneios de Indian Wells e Miami.

"É o meu primeiro título como mãe e isso é bastante significativo. Eu nem tinha pensado sobre isso antes, mas isso torna o título ainda mais especial para mim", disse Azarenka, que agora acumula 21 títulos no circuito, com destaque para um bicampeonato no Australian Open em 2012 e 2013. Ela iniciou a semana no 59º lugar do ranking e estava há um ano sem vencer uma partida, mas conseguiu cinco triunfos seguidos.

Desde que se tornou mãe, Azarenka enfrentou uma série de dificuldades para manter um calendário de competições. Especialmente ainda no primeiro ano, quando ainda enfrentava uma disputa judicial pela guarda do filho. Mesmo atuando em poucos torneios, chegou a jogar em bom nível no ano passado, quando venceu jogadoras do top 10 como Angelique Kerber e Elina Svitolina e atingiu uma final em Monterrey, além de ser finalista de duplas no US Open. 

A final do torneio não pôde ser disputada, já que Naomi Osaka sentiu uma lesão no tendão da coxa esquerda durante o torneio e a dor se intensificou na semifinal contra Elise Mertens no dia anterior. "É uma pena que a Naomi não tenha podido jogar, porque eu estava muito ansiosa para competir contra ela. Teria sido uma oportunidade incrível para enfrentar alguém do nível dela e que está jogando muito bem".

"Eu perdi para ela na última vez que jogamos, então eu estava realmente ansiosa por esse jogo. E jogar a final é sempre muito especial. Mas eu joguei cinco partidas muito boas esta semana e acho que mereço estar onde estou hoje", acrescenta a bielorrussa, que voltará ao top 30 do ranking com os 900 pontos conquistados e assume a 27ª posição.

Treinando agora com o francês Dorian Descloix, que já trabalhou anteriormente com Gael Monfils, a bielorrussa garante que os bons resultados na semana são fruto de uma boa rotina de trabalho. "Sabe, eu trabalho muito para ganhar as partidas, mas estou gostando tanto do processo de jogar e da luta para vencer.

"Ganhar um torneio é um bônus", explica a ex-número 1 do mundo. "Eu gosto de jogar. Eu me diverti tanto treinando hoje que só queria continuar na quadra e jogar mais. É apenas um sentimento diferente para mim. Então o resultado é apenas a confirmação de que o que tenho feito é certo. Estou bastante confiante nas minhas habilidades".

Duas vezes finalista do US Open, nos anos de 2012 e 2013, Azarenka inicia sua campanha no Grand Slam norte-americano na próxima terça-feira, enfrentando a austríaca Barbara Haas. "Estou animada para ir lá e jogar. Eu não acho que meu nível de confiança mudou só pelo resultado que tive aqui. Eu já me sinto muito confiante no trabalho que venho fazendo".

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva