Notícias | Dia a dia
Serena começa bem, mas leva a virada nas quartas
14/08/2020 às 18h40

Embed from Getty Images

Lexington (EUA) - Depois de superar dois testes complicados nas primeiras rodadas do WTA de Lexington, Serena Williams teve um ótimo começo de jogo nesta sexta-feira e parecia encaminhar uma vitória tranquila. Mas a número 9 do mundo fez outra partida muito longa e acabou se despedindo do torneio. Serena foi superada pela também norte-americana Shelby Rogers, 116ª do ranking, com parciais de 1/6, 6/4 e 7/6 (7-5) em 2h07 de partida.

Esta foi apenas a terceira vitória contra top 10 na carreira de Rogers e a primeira sobre Serena. A jogadora de 27 anos alcançou as quartas de final de Roland Garros em 2016 e chegou a ser número 48 do mundo, mas sofreu uma grave lesão no joelho que a deixou afastada do circuito durante treze meses. Ela voltou a jogar em abril do ano passado, quando ocupava apenas o 743º lugar do ranking. A norte-americana tem dois títulos e um vice na WTA.

Serena não sofria uma derrota para uma adversária de fora do top 100 desde 2012, quando perdeu na primeira rodada de Roland Garros para a francesa Virginie Razzano, então número 111 do mundo. A veterana de 38 anos vinha de duas vitórias contra compatriotas. Ela estreou batendo a canhota Bernarda Pera, 60ª do ranking, e depois superou sua irmã mais velha Venus Williams.

+ Serena prioriza ritmo aos resultados nesta semana
+ Serena busca rara virada contra Venus e faz quartas
+ Rogers volta após 13 meses, vence e se emociona

Na semifinal, Rogers enfrentará a jovem suíça de 23 anos Jil Teichmann, 63ª do ranking, que bateu a norte-americana Catherine Bellis por 6/2 e 6/4. Teichmann tem dois títulos de WTA, ambos conquistados no saibro. A suíça nunca havia chegado tão longe em torneios disputados em quadras de piso duro. Ela tem uma vitória contra top 10 na carreira, obtida sobre a holandesa Kiki Bertens no ano passado.

Serena só teve break points no primeiro set
A superioridade de Serena no primeiro set foi evidente. Com uma quebra logo cedo, a ex-líder do ranking rapidamente abriu 3/0 no placar vencendo 12 dos primeiros 16 pontos disputados. Serena vinha muito firme no saque, sem enfrentar break points durante a parcial, e dominava praticamente todos os pontos. A número 9 do mundo ainda conseguiria mais uma quebra no fim do set, que durou apenas 26 minutos.

Apesar de colocar apenas 50% de primeiros serviços em quadra no segundo set, Serena vinha confirmando seus games de saque sem maiores sustos. Entretanto, permitia que Rogers entrasse mais nos pontos e ganhasse ritmo. A jogadora de 27 anos ganhava muitos pontos jogando de forma agressiva do fundo de quadra e conseguiu uma quebra providencial para forçar o terceiro set.

A dinâmica da parcial decisiva foi parecida, visto que Serena continuava com dificuldades para quebrar o serviço de sua adversária. A ex-número 1 ainda teve que salvar um break point logo no início. Rogers vinha fazendo uma boa combinação entre saque e primeira bola para mandar nos pontos desde o começo e deixar Serena em situação desconfortável. Assim, a veterana não teve break points nem no segundo e nem no terceiro set.

O tiebreak começou melhor para Serena, que chegou a liderar o placar por 3-1, mas ela acabou cometendo dois erros seguidos para permitir o empate. Rogers voltou a sacar muito bem e não correu mais riscos, conseguindo passar à frente no placar para confirmar uma das maiores vitórias da carreira.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva