Notícias | Outros
'Bola de tênis é o pneu para um F1', diz especialista
17/08/2020 às 08h11

São Paulo (SP) - Raquete e cordas corretas são muito importantes para o tenista de qualquer nível, mas a bola é um equipamento extremamente relevante e que jamais deve ser negligenciado. "A bola para o tenista é como o pneu preciso para o carro da Fórmula 1, ou seja, significa pelo menos 40% do seu rendimento", afirma Jayme Shprecher, um dos maiores especialistas em equipamentos do país.

Antes de tudo, algumas informações genéricas e importantes precisam ser ditas. Existem cerca de 200 marcas de bola de tênis e as que recebem aprovação da Federação Internacional de Tênis, que é o órgão regulador, recebem o selo "ITF". Portanto, dê máxima preferência a elas.

E o que é o 'padrão ITF'? É o que estabelece as condições da bola de tênis: o peso deve estar entre 56 e 59,4 gramas, o diâmetro pode variar entre 6,54 e 6,86cm (há uma autorização para 7cm que só pode ser usada em lugares com altitude superior a 1.200m) e principalmente a altura do quique. Quando lançada de 2,54m, ela deve atingir uma altura entre 1,35m e 1,51m após o primeiro quique.

Jayme, que dirige a proshop Tennis Point há 40 anos, explica detalhes sobre a fabricação da bola: "O feltro tem 41% de nylon, 41% de lã e o restante é algodão. Uma bola de qualidade chega a ter 18 produtos químicos envolvidos no seu núcleo, que mistura borracha sintética com natural, já que a borracha natural sozinha não tem elasticidade suficiente. Quanto menores produtos utilizados, pior a bola, que é o caso daquelas que duram muito pouco".

A quadra sintética sempre gasta mais o feltro do que a de saibro, garante Jayme. E sim, existem bolas específicas para o saibro e o motivo é bem simples: "Elas precisam ter um feltro muito forte por dentro para não deixar que o pó de tijolo penetre e com isso aumente o peso da bola. O peso permitido é de perto de 60 gramas, o mesmo de um ovo".

A Tailândia domina praticamente todo o mercado mundial de produção de bolas. "A indústria de látex e borracha deles é muito forte. Antigamente, o feltro vinha da Inglaterra e dos EUA, mas agora tudo tem sido produzido na Tailândia. Eles são muito profissionais e o nível de defeito em bolas de primeira linha é muito baixo". Um dado curioso: o feltro que cobre a bola são dois cortes em formato de "8", sendo que um deles é colocado manualmente devido à dificuldade de as máquinas acertarem a colagem exata.

Algumas dicas consideradas fundamentais por Jayme:
- A validade de um tubo de bolas é de um ano da data de fabricação, desde que não seja aberto. Mas essa data raramente aparece impressa.
- Depois de aberta, a bola sempre irá murchar.
- Se você comprar uma bola com defeito - hoje existem muitas bolas de segunda linha à venda -, a loja tem de fazer a troca.
- Evite ao máximo as bolas sem pressão. Elas dificultam o controle porque quicam demais. E executar um golpe fora do tempo correto é o principal caminho para uma lesão.
- Se você quer jogar seu melhor, não use bolas gastas. Essa economia não vale a pena.
- Iniciantes não precisam comprar bolas caras, sempre use o mais barato possível. Uma bola mais pesada pode provocar dores no braço ainda não acostumado ao tênis.
- Bolas mais indicadas: Dunlop Fort, Slazenger, Babolat e WIlson US Open.
- A numeração das bolas serve unicamente para você não misturar com um outro tubo já aberto ou com uma bola que venha da quadra ao lado.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva