Notícias | Dia a dia
Kvitova: 'Não posso ficar pulando os Grand Slam'
11/08/2020 às 10h18

Praga (República Tcheca) - Em um período repleto de incertezas, a tcheca Petra Kvitova chegou a considerar a opção de não disputar o US Open neste ano, mas acabou mudando de ideia e irá competir no Grand Slam norte-americano. Em entrevista à imprensa tcheca, ela reconheceu ter encarado muitos questionamentos antes de tomar uma decisão sobre o assunto.

“Tinha muitas dúvidas sobre jogar ou não o US Open por causa da atual situação nos Estados Unidos. Percebi que estou nos meus últimos anos de carreira profissional e não posso me dar ao luxo de pular os Grand Slams, por isso decidi jogar Cincinnati, o US Open e também Roland Garros”, afirmou a canhota tcheca de 30 anos.

“Antes parecia que não iriam nos deixar voar com ninguém para o continente americano, mas parece que as coisas mudaram. Eles nos permitiram viajar com um treinador e um fisioterapeuta. Eu não sou uma jogadora que precisa de muita gente ao seu redor”, comentou a atual número 12 do mundo.

Bicampeã de Wimbledon, ela acredita que haverá muito nervosismo na viagem e nos primeiros dias nas instalações, mas aposta que conseguirá superar isso com calma para no fim poder voltar a fazer o que mais gosta e retomar as atividades no circuito profissional.

"Quero logo poder entrar em quadra e jogar. Já faz muito tempo que não tenho essas sensações e depois de muitos meses sem conseguir jogar no mais alto nível, eu sinto muita falta do tênis. Vai ser bom lutar novamente”, complementou Kvitova, que só lamenta não poder contar com a torcida nos eventos.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva