Notícias | Dia a dia
Campeã em Palermo treinou em quadra particular
10/08/2020 às 15h30

Fiona Ferro não vinha em bom momento no início do ano, mas aproveitou bem a paralisação do circuito

Foto: Palermo Ladies Open/Divulgação

Palermo (Itália) - Vencedora do primeiro torneio da WTA na retomada do circuito, a francesa Fiona Ferro conta que teve como se manter em plena atividade apesar dos quase cinco meses de paralisação dos torneios pela pandemia da Covid-19. A jogadora de 23 anos conquistou o WTA de Palermo no último domingo ao vencer a estoniana Anett Kontaveit por 6/2 e 7/5. Com isso, saltou do 53º para o 44º lugar do ranking.

Ferro passou o período mais restritivo do isolamento treinando em uma quadra particular em casa, além de aproveitar o tempo para intensificar a preparação física. Já quando as medidas de restrição foram flexibilizadas em seu país, ela venceu duas etapas seguidas do circuito nacional da Federação Francesa de Tênis.

O bom momento na retomada do circuito contrasta com os resultados que Ferro vinha tendo antes da paralisação dos torneios. Ela tinha apenas quatro vitórias na temporada e não vencia dois jogos seguidos em chaves principais de WTA desde o US Open do ano passado.

"Este título significa muito, especialmente após cinco meses difíceis só treinando. Eu já estava muito feliz por voltar à quadra e competir, então esta é uma maneira ainda melhor de terminar a semana com a vitória", explicou a francesa, que conquistou seu segundo título da carreira. O primeiro veio em julho do ano passado em Lausanne.

"Acho que as exibições me mostraram como posso ser consistente e calma em quadra", explicou após a vitória sobre Kontaveit na final de domingo. "Eu tentei fazer isso em todas as partidas, em cada ponto. Eu também queria manter uma atitude muito boa em quadra. Eu acho que é algo um pouco novo para mim, não falar comigo mesma ou ficar com raiva. Fiz isso muito bem esta semana e é meu objetivo manter isso nas próximas semanas. "

"Acho que também melhorei muito meu saque", avaliou a francesa. "Costumava não ser tão bom, mas está muito melhor agora. Na final, eu sabia que era importante ter uma boa porcentagem de primeiro serviço. Esse foi o meu foco, porque a Anett pode ser muito agressiva no segundo saque. Nos momentos importantes consegui sacar bem".

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva