Notícias | Dia a dia
Wawrinka: 'Não quero ir para os EUA nessa condição'
10/08/2020 às 08h51

Genebra (Suíça) - Uma das ausências de peso já confirmadas para o US Open deste ano, o suíço Stan Wawrinka explicou o porquê de sua decisão. Para o atual 17 do mundo os principais fatores que o fizeram não viajar para os Estados Unidos neste ano foram a questão do controle do coronavírus no país, a eventual quarentena na volta à Europa e o baixo número de torneios norte-americanos.

“Não queria ir para os Estados Unidos nessas condições. Há uma situação de saúde particular em Nova York. E a sequência de torneios que se segue ao US Open será difícil”, afirmou o suíço de 35 anos em entrevista à RTS, que focará no saibro europeu, pretendendo retornar às competições no challenger de Praga.

“Se o torneio de Washington tivesse sido mantido, teríamos direito a uma turnê de verdade. Isso pode ter afetado minha escolha. Por fim, existem todas as incertezas relacionadas à questão da quarentena. Ainda há muitas dúvidas e dúvidas sobre a realização do US Open”, complementou Wawrinka.

O suíço ainda comentou que a peculiaridade do circuito, com torneios espalhados pelo mundo e jogadores de diversos países viajando, faz com que um retorno no tênis seja mais complicado do que os demais. “O tênis será o último esporte a retomar normalmente”, encerrou o tenista de Lausanne.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva