Notícias | Dia a dia
Toni está preocupado com a falta de ritmo de Nadal
09/08/2020 às 11h51

Nadal tem feito longas sessões de treinamento em sua academia, mas competir é diferente

Foto: Arquivo

Marbella (Espanha) - Embora tenha aprovado a decisão do sobrinho de não competir nos Estados Unidos, Toni Nadal teme que o longo período sem competição possa prejudicar Rafa no seu grande objetivo, que é o 13º troféu em Roland Garros.

"É compreensível para mim que Novak Djokovic, Dominic Thiem e Stefanos Tsitsipas decidam jogar o US Open, assim como me parece normal que Nadal e Stan Wawrinka renunciem", escreveu ele em sua coluna no diário El País. "Devemos entender a apreensão de se pegar avião, ficar longe de casa num momento de tantas incertezas".

No entanto, Rafa poderá chegar a Roland Garros sem o ritmo ideal: "Só espero que seus resultados no saibro de Paris não fiquem comprometidos com essa inatividade de tantos meses". Nadal deveria competir em Madri, mas o torneio foi cancelado, e também não se inscreveu para Kitzbuhel, restando apenas Roma antes de Roland Garros.

Toni admitiu também que jogar um Slam sem público é algo difícil de imaginar para ele: "É difícil imaginar torneios sem torcida. Em muitas ocasiões, ouvi de meu sobrinho o quanto foi importante a participação do público num torneio. Posso assegurar que não são palavras vazias ou de efeito, isso realmente interfere na adrenalina dos tenistas".

O treinador finalizou o artigo com elogios ao esforço da USTA em determinar protocolos de segurança e tentar realizar o US Open apesar da pandemia e também gostou da nova divisão financeira do torneio, que aumentou a premiação das rodadas até as oitavas de final.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva