Notícias | Dia a dia
Thiem diz que US Open esvaziado 'valerá menos'
09/08/2020 às 10h01

Após três vices, um deles no Australian Open de janeiro, Thiem luta por seu primeiro Slam

Foto: Arquivo

Viena (Áustria) - Apesar de toda a animação por voltar a competir em grandes torneios, Dominic Thiem garantiu que a ausência de Rafael Nadal, Roger Federer e Stan Wawrinka irá tirar um tanto do valor do US Open, que começa dentro de 22 dias, em Nova York.

"Temos de ser honestos e considerar que muitos jogadores de alto nível não disputarão o torneio, e isso significa que uma conquista neste torneio vale muito menos do que o normal, em comparação por exemplo ao Australian Open deste ano", afirmou o número 3 do ranking, em entrevista ao diário Der Standard.

Nadal, Wawrinka e o top 10 Gael Monfils decidiram não arriscar viagem para os Estados Unidos, enquanto Federer está em recuperação de uma segunda cirurgia no joelho direito. Além deles, Nick Kyrgios também não irá a Nova York.

Apesar disso, Thiem se mantém motivado. "Minha expectativa ainda assim é das maiores. Viveremos uma experiência totalmente nova, sem público, com uma equipe de trabalho muito reduzida, sem poder ir muito além do hotel. Mas estou ansioso por jogar".

O austríaco foi o jogador de ponta que mais se exercitou em exibições nos últimos dois meses, tendo competido em quatro países e dois pisos distintos. Ainda atrás de seu primeiro troféu de Grand Slam, o vice do Australian Open pretende jogar tudo a partir do Masters de Cincinnati e até mesmo Kitzbuhel, caso o evento austríaco seja alterado para a data de Madri.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva