Notícias | Dia a dia
Bia vence e se emociona com a volta às quadras
07/08/2020 às 15h05

Bia levou a melhor no confronto contra Carol Meligeni em São Paulo

Foto: João Pires/Fotojump

São Paulo (SP) - A sexta-feira foi especial para Beatriz Haddad Maia, que pôde voltar a disputar uma partida completa depois de cumprir dez meses de suspensão por doping e de ficar outros dois meses longe das competições devido a pandemia da Covid-19 e a paralisação do circuito. Ela venceu uma partida contra Carolina Meligeni Alves por 6/2 e 6/3 pelo Vita Brasil Tennis Challenger, evento realizado em São Paulo.

"Estou muito emocionada por voltar depois de tudo o que aconteceu", disse Bia Haddad Maia, em entrevista ao canal Bandsports, que transmitiu a partida. A jogadora de 24 anos foi às lágrimas durante a entrevista. "Fico feliz por saber que a minha família, que lutou tanto para eu voltar, pôde ver o jogo pela TV".

+ Podcast: Um ano sem jogar, mas Bia segue motivada
+ Restrições a viagens preocupam Bia e Carol Meligeni
+ Após cumprir suspensão, Bia é autorizada a voltar

A jogadora de 24 anos e 286ª do ranking considera que a partida contra Carol Meligeni, 402ª, foi um bom teste para a retomada do circuito. As duas brasileiras embarcam no próximo domingo para Portugal, onde irão treinar por duas semanas antes de definir um calendário de competições. "É uma oportunidade para gente entrar em ritmo, que é o que todos os atletas estão sentindo falta, além da sensação de competir e sentir aquele frio na barriga".

"As condições de jogo eram totalmente diferentes do nosso último confronto. Eu fiz meu jogo mais sólido, consegui sacar bem e sair com a vitória", comenta a canhota paulista, que participou de um desafio em formato Fast4 em Itajaí (SC) na semana passada. A competição com quatro brasileiras teve Carol como campeã.

Seguindo os protocolos de segurança do governo e prefeitura de São Paulo, as jogadoras só retiraram as máscaras no início da partida e dois totens de álcool em gel estavam à disposição dentro de quadra. "Fomos muito bem recebidas desde o começo. Nós viemos do Sul, estamos isoladas e não tinha ninguém na quadra. Era só a árbitra e boleiros. Eu me senti totalmente segura no evento".

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva