Notícias | Dia a dia
López explica que torneio de Madri priorizou saúde
06/08/2020 às 15h34

Madri (Espanha) - Mais recente torneio a ser cancelado por causa da pandemia do coronavírus, Madri chegou até a mudar de data para conseguir ser realizado, mas o crescimento dos casos de Covid-19 na capital espanhola acabou determinando a sorte do evento, que não acontecerá nesta temporada e só voltará em 2021.

Diretor do torneio, o espanhol Feliciano López falou lamentou a decisão, mas garantiu que foi em prol da segurança de todos os envolvidos. “Fico decepcionado, especialmente por todo o trabalho dos últimos dois meses. Preparamos tudo com grande entusiasmo e as pessoas da comunidade foram incríveis para nos ajudar com a questão do protocolo de saúde”, falou do tenista para o Marca.

“Ficamos super empolgados porque tivemos uma segunda chance e o CSD nos disse que não seria um problema trazer pessoas dos EUA para a Espanha sem obrigação de uma quarentena. Três semanas atrás, a situação em Madri era muito diferente de hoje. Tudo estava bem controlado. Um dia você está bem e no outro muda radicalmente. Esse é o problema da pandemia atual”, acrescentou.

O tenista e dirigente do evento falou que quando foram consultar as autoridades, na semana passada, já sabiam que as coisas estavam complicadas. “Quando eles nos disseram como realmente estava a situação em Madri, você vê que não vale a pena. Não podemos arriscar fazer algo que ponha em risco a saúde de alguém”, analisou o espanhol.

López acredita que o tênis possa ser disputado em 2020, mas sua preocupação é com a temporada seguinte, pois não acredita que o panorama mudará muito. “Acho que a situação em janeiro será a mesma de agora. Até que haja uma vacina, o tênis é difícil”, afirmou o diretor do torneio de Madri.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva