Notícias | Dia a dia
Dimitrov ainda não sabe se competirá nos EUA
05/08/2020 às 13h16

Monte Carlo (Mônaco) - Semifinalista no US Open do ano passado, o búlgaro Grigor Dimitrov é mais um daqueles que ainda não sabe se irá competir no Grand Slam norte-americano. Assim como o sérvio Novak Djokovic, ele se inscreveu no torneio, mas pode acabar não indo para a competição, uma vez que ainda tem muitas incertezas na cabeça.

“No momento, vou ser completamente honesto, estou muito inseguro. Pensei e continuo pensando nisso todos os dias. Sinto que há tantas perguntas que preciso fazer e poucas respostas”, afirmou o búlgaro, um dos infectados pelo coronavírus durante o Adria Tour, em entrevista ao Sky Sports.

+ USTA expulsará quem não cumprir as rígidas normas
+ Mesmo na lista, Djokovic pode não ir ao US Open
+ US Open será 1º Slam sem Federer e Nadal no século

“Eu já tive, então sei como que é. Espero que ninguém pegue, mas se alguém pegar as coisas ficarão um pouco mais complicadas. Mesmo se tivermos de acordo com os governos sobre quarentena e tudo mais, nunca sabemos o que acontecerá de um dia para o outro. Isso limita muito a programação da competição”, analisou Dimitrov.

O búlgaro ainda destacou a questão do deslocamento para os europeus. “É difícil porque você precisa viajar cerca de 12 horas para chegar a Nova York e pegar alguns aviões. Depois chega no hotel e entra na bolha, mas seremos mais de mil pessoas no mesmo lugar e isso não é fácil”, observou o atual 19 do mundo.

"Definitivamente vamos esperar e ver o que vão definir e provavelmente só depois disso tomaremos uma decisão. O atual momento é tão delicado que não posso dizer 'sim, vou' ou 'não, não vou'. Por enquanto só posso dizer que estou treinando muito mais do que antes e sinto que tenho mais energia, mas ainda há um ponto de interrogação”, encerrou Dimitrov.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva