Notícias | Dia a dia
US Open será 1º Slam sem Federer e Nadal no século
05/08/2020 às 09h20

Embed from Getty Images

Nova York (EUA) - As ausências já confirmadas do suíço Roger Federer e do espanhol Rafael Nadal no US Open deste ano farão com que o torneio seja o primeiro Grand Slam deste século XXI a não contar com pelo menos um dos dois tenistas na chave. A última vez que isso aconteceu foi 21 anos atrás, curiosamente também no torneio norte-americano.

Dando seus primeiros passos no circuito profissional, com 17 anos, Federer era apenas o 104º no ranking divulgado na semana que abriu o US Open de 1999, enquanto Nadal tinha apenas 13 anos e ainda estava longe de disputar sua primeira partida como profissional, algo que aconteceu apenas em 2001.

+ Atual campeão, Nadal não vai disputar o US Open
+ Federer opera de novo e só volta a jogar em 2021
+ Mesmo na lista, Djokovic pode não ir ao US Open

O suíço já havia disputado dois Grand Slam naquela temporada, ganhando convites em Roland Garros e Wimbledon. Em ambos ele sequer passou da estreia, caiu diante do tcheco Jiri Novak no saibro parisiense e depois na grama do All England Club foi superado pelo australiano Patrick Rafter, cabeça de chave número 3 do torneio.

A ausência de Federer e Nadal deixa o sérvio Novak Djokovic como favorito disparado e abre espaço para nomes como o do austríaco Dominic Thiem, que pela primeira vez entrará em um Slam ostentando o posto de segundo pré-classificado. De 2004 para cá, apenas quatro jogadores fora do Big 3 venceram em Flushing Meadows: Juan Martin del Potro (2009), Andy Murray (2012), Marin Cilic (2014) e Stan Wawrinka (2016).

Comentários
Raquete novo
Suzana Silva