Notícias | Dia a dia
USTA expulsará quem não cumprir as rígidas normas
05/08/2020 às 08h45

Nova York (EUA) - A crescente preocupação dos tenistas em relação à segurança que a Associação Norte-americana de Tênis (USTA) tentará promover na bolha em Nova York, onde serão disputados o Masters 1000 de Cincinnati e o US Open, já levou alguns nomes de peso a desistirem de sua participação, como a australiana Ashleigh Barty e o espanhol Rafael Nadal.

Por conta de tudo isso, a organização promete não apenas normas rígidas, mas ainda mais dureza na punição a aqueles que descumprirem as regras. Segundo a nova atualização dos protocolos, a bolha será restrita, para evitar contato com pessoas de fora e qualquer tenista que pisar em Manhattan será eliminado.

+ Atual campeão, Nadal não vai disputar o US Open
+ Número 1, Barty não joga US Open por risco de Covid

Os protocolos mais rígidos vão ao encontro do que muitos jogadores andaram cobrando ultimamente, com destaque para o britânico Andy Murray, que exigiu fortes sanções para aqueles que colocam em risco a saúde de seus colegas.

Na chegada e antes de jogar, todos devem passar por dois testes com 48 horas de intervalo. Em caso positivo, a retirada será automática e o isolamento de dez dias. Assim, qualquer tenista que ponha os pés em Manhattan, fora dos dois hotéis, do aeroporto e do Centro de Tênis Bille Jean King, será expulso e multado. Se você é técnico, sua credencial será revogada e vetada em 2021.

+ Murray: 'É tolice esperar que todos sigam as regras'
+ Kyrgios anuncia que não irá disputar o US Open

Aqueles que optarem por alugar uma casa deverão pagar por um serviço de segurança privada 24 horas e não poderão receber pessoas de fora da bolha. Cada jogador só pode ir para Nova York com três membros de sua equipe, mas apenas um entrará no local de jogo. E o vestiário ficará limitado a 30 jogadores por vez, explica o protocolo.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva