Notícias | Dia a dia
Atual campeão, Nadal não vai disputar o US Open
04/08/2020 às 15h27

Mesmo sem jogar, o espanhol mantém seus 2 mil pontos no ranking mundial

Foto: Arquivo

Nova York (EUA) - A lista de inscritos para o US Open foi divulgada nesta terça-feira e não contará com Rafael Nadal. Quatro vezes campeão em Nova York e vencedor da edição passada do torneio, o espanhol não aparece na relação de participantes do Grand Slam norte-americano, que começa no dia 31 de agosto.

"Depois de muita reflexão, decidi não jogar o US Open deste ano. A situação é muito complicada em todo o mundo, os casos da Covid-19 estão aumentando, e parece que ainda não temos controle sobre isso", escreveu Nadal em suas redes sociais. "Sabemos que o calendário reduzido do tênis está muito duro neste ano. Depois de 4 meses parado e sem jogar, eu entendo e agradeço pelos esforços que estão sendo feitos para que os torneios aconteçam. Acabamos de ver o anúncio que Madri não será disputado este ano".

"Tenho muito respeito pela USTA e também aos organizadores do US Open e à ATP por tentar organizar o evento para os jogadores e fãs de todo o mundo através da TV. Esta é uma decisão que eu nunca quis tomar, mas decidi seguir meu coração desta vez e, por enquanto, prefiro não viajar", acrescentou o jogador de 34 anos.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Tras pensarlo mucho he decidido no participar en el US Open de este año. La situación sanitaria sigue muy complicada en todo el mundo con casos de COVID-19 y rebrotes que parecen fuera de control. Sabemos que el calendario de este año tras 4 meses sin jugar es una barbaridad, si bien entiendo y agradezco los esfuerzos que todas las partes están poniendo para que se jueguen torneos. Acabamos de tener la noticia de que el torneo de Madrid también ha sido anulado. A dia de hoy la situación es complicada para hacer torneos y todo mi respeto a la USTA, organizadores del US Open y a la ATP por los esfuerzos que están haciendo para que se juegue el torneo para los millones de fans que lo verán por TV o en las plataformas digitales. Esta es una decisión que no querría tomar pero en este caso sigo mi corazón para decidir que por ahora prefiero no viajar. After many thoughts I have decided not to play this year’s US Open. The situation is very complicated worldwide, the COVID-19 cases are increasing, it looks like we still don’t have control of it. We know that the reduced tennis calendar is barbaric this year after 4 months stopped with no play, I understand and thank for the efforts they are putting in to make it happen. We have just seen the announcement of Madrid not being played this year. All my respects to the USTA, the US Open organisers and the ATP for trying to put the event together for the players and the fans around the world through TV. This is a decision I never wanted to take but I have decided to follow my heart this time and for the time being I rather not travel.

Uma publicação compartilhada por Rafa Nadal (@rafaelnadal) em

Espanhol não perde pontos no ranking
De certa forma, a não inscrição de Nadal acaba surpreendendo por dois motivos. O número 2 do mundo figurava na lista de participantes do principal torneio preparatório, o Masters 1000 de Cincinnati, que foi transferido excepcionalmente para Nova York. Além disso, o Masters 1000 de Madri, que abriria a temporada de saibro logo depois do US Open, foi cancelado nesta terça-feira.

Apesar da ausência, Nadal não sofrerá prejuízo no ranking. A ATP modificou o sistema de pontuação para esta temporada e vai considerar os 18 melhores resultados de cada jogador em 22 meses, entre março de 2019 e dezembro de 2020. E além disso, não é permitido considerar dois resultados no mesmo torneio. Como o espanhol já foi campeão no ano passado, os 2 mil pontos obtidos na última edição serão preservados.

Djokovic e Thiem serão os principais cabeças de chave
Líder do ranking mundial, Novak Djokovic será o principal cabeça de chave do US Open. O sérvio está em busca de seu 18º título de Grand Slam e da quarta conquista em Nova York. O austríaco Dominic Thiem, número 3 do ranking, é o segundo favorito. Já o cabeças 3 e 4 deverão ser Daniil Medvedev, finalista no ano passado, e Stefanos Tsitsipas.

Outros integrantes do top 10 que seguem inscritos são Alexander Zverev, que ainda não se decidiu se irá viajar ou não, Matteo Berrettini e David Goffin. Já outras ausências entre os primeiros colocados do ranking são as já antecipadas de Roger Federer, Gael Monfils e Fabio Fognini. O torneio também não vai contar com Stan Wawrinka, Nick Kyrgios e nem com os franceses Lucas Pouille, Jo-Wilfried Tsonga e Pierre-Hugues Herbert.

Torneio terá dois brasileiros
Dois brasileiros conseguiram entrar
diretamente na chave. O cearense Thiago Monteiro é o número 82 do mundo, enquanto o paranaense Thiago Wild está no 114º lugar. Wild, que completou 20 anos em março, disputará seu primeiro Grand Slam. A lista preliminar de inscritos fechou no indiano Sumit Nagal, 127º do ranking. Neste ano não haverá a disputa do qualificatório.

Três jogadores solicitaram o ranking protegido para entrar: os norte-americanos Jack Sock e Mackenzie McDonald e o taiwanês Yen-Hsun Lu. Dois campeões do torneio que estão nas primeiras posições da lista de espera são Juan Martin del Potro (128º) e Andy Murray (129º). Mas apenas Murray deverá entrar no torneio. O britânico já tem disputado exibições e ganhou convite para o evento preparatório.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva