Notícias | Dia a dia
Gasquet: 'É um escândalo o que fazem em Palermo'
03/08/2020 às 08h53

Nice (França) - Nesta segunda-feira está sendo dado o pontapé inicial do retorno do circuito feminino no WTA de Palermo, que começou no último fim de semana já com a disputa do qualificatório e uma polêmica. Uma jogadora testou positivo para o coronavírus, foi afastada pela organização e o torneio seguiu normalmente.

Em entrevista ao jornal L'Équipe , o francês Richard Gasquet mostrou indignação com a administração da WTA ao organizar o torneio. “É um escândalo absoluto que as jogadoras estejam no mesmo hotel que os turistas em Palermo. Não sei como a WTA aceitou isso”, afirmou o atleta de 34 anos, que foi até as semifinais na segunda edição do Ultimate Tennis Showdown (UTS).

“Se você fizer o torneio, o hotel deverá ser reservado para os jogadores e seus treinadores. Se não puder, você cancela o torneio. Não vejo isso como normal. É escandaloso que as tenistas entrem em contato com outros hóspedes do hotel. Parece loucura para mim e espero que medidas mais drásticas sejam tomadas no US Open”, acrescentou Gasquet.

O francês defende que o protocolo seja muito rigoroso para garantir a segurança dos tenistas no circuito. “Devemos respeitar as regras e ficar no hotel e nos locais determinados e que  multem quem sair ou fizer coisas estúpidas. Você escolhe se quer ir ou não, ninguém colocou uma faca na garganta”, comentou o atual 50 do mundo.

“Muitos jogadores acham que serão prejudicados, mas se o US Open não for realizado, e Roland Garros também, será muito difícil. Não é apenas um esporte, é também um negócio. O interesse geral é jogar, mas o protocolo deve ser drástico”, complementou Gasquet, que se mostrou disposto a competir no Grand Slam norte-americano caso ele seja realizado,

"Acho que a coisa mais perigosa pode ser a viagem de avião, mas na bolha de Nova York correrei menos riscos do que no sul da França em agosto. Não é legal passar três semanas trancado em um hotel quando se vai a Nova York, prefiro dormir em Manhattan e jantar em um restaurante. Mas o mais importante é não colocar ninguém em perigo durante um torneio de tênis “, finalizou o francês.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva