Notícias | Dia a dia
Zverev não tem medo e quer jogar o US Open
01/08/2020 às 12h50

Nova York (EUA) - A curta turnê norte-americana, que terá apenas o Masters 1000 de Cincinnati e o US Open, ambos disputados em Nora York, segue de pé segundo a USTA, mas ainda há muitas dúvidas, principalmente sobre os jogadores que irão jogar os torneios. O alemão Alexander Zverev afirmou que irá disputá-los se eles forem mesmo acontecer.

“Vamos ver quando a pausa na temporada terminará e onde voltaremos. Esperamos que em Nova York, mas os EUA não são o lugar mais seguro no momento. Vamos ver o que será decidido em relação ao evento. Pessoalmente, não tenho medo, estou ansioso pelo torneio e por voltar a competir”, disse o tenista de 23 anos.

Do outro lado está a australiana Ashleigh Barty, que já afirmou de antemão que não viajará para os Estados Unidos e não competirá no US Open. O suíço Roger Federer será outro desfalque, uma vez que se recupera de lesão. Dois principais nomes do circuito masculino, o sérvio Novak Djokovic e o espanhol Rafael Nadal ainda não confirmaram, mas ambos se inscreveram em Cincinnati.

Outra questão envolvendo o retorno do tênis profissional é a sequência de torneios, com três Masters 1000 e dois Grand Slam marcados em sete semanas consecutivas, além da mudança do piso duro nos EUA para o saibro europeu. Só que para Zverev isso também não parece ser um problema grande.

“No ano passado, encarei uma mudança de superfícies ainda mais radical, joguei semanas consecutivas na grama, no saibro e no sintético. Ainda sou muito jovem, por isso espero me adaptar melhor do que outros”, finalizou o atual número 7 do mundo.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva