Notícias | Dia a dia
Ansiosa por sua estreia, Barty mira o ouro olímpico
28/07/2020 às 15h05

Sydney (Austrália) - Não é apenas o sérvio Novak Djokovic que sonha em conquistar uma medalha de ouro nos Jogos de Tóquio em 2021 ostentando o número 1. O mesmo vale para a australiana Ashleigh Barty, que não apenas vive a expectativa de se tornar uma campeã olímpica, mas também de poder disputar a competição pela primeira vez.

“Mal posso esperar. Não há sentimento melhor do que representar a Austrália e serão meus primeiros Jogos Olímpicos. Eu obviamente adoraria levar para casa uma medalha de ouro para o meu país”, afirmou a australiana de 24 anos em entrevista para o site de ITF

Barty também explicou que não está apenas ansiosa para competir, mas que está animada por se jogar na experiência olímpica fora da quadra. “Como amante do esporte, também espero passar algum tempo assistindo e apoiando outros atletas da Austrália”, disse a atual líder da WTA, que chegou a se aventurar no críquete entre 2015 e 2016, quando se afastou do tênis.

Justamente por esse afastamento, ela não esteve em ação no Rio 2016, e agora espera poder disputar os Jogos Olímpicos pela primeira vez. Apenas a alemã Steffi Graf, campeã olímpica em Seul 1988 e a belga Justine Henin, que triunfou em Atenas 2004, conseguiram vencer o torneio como então número 1 do mundo.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva