Notícias | Dia a dia
Lenda do tênis paralímpico, Vergeer se cura do câncer
24/07/2020 às 14h53

Vergeer foi diagnosticada com câncer em janeiro, mas já está plenamente recuperada

Foto: Arquivo

Roterdã (Holanda) - Considerada uma lenda do esporte paralímpico e um dos maiores nomes da história do tênis, a holandesa Esther Vergeer venceu uma batalha pessoal contra o câncer da mama, diagnosticado em janeiro. Atualmente com 39 anos ex-jogadora anunciou a boa notícia nesta sexta-feira, em seu site oficial, e disse que está pronta para retomar ao trabalho.

"Todos os tratamentos estão encerrados, tive a última conversa com o médico e está tudo pronto. Literalmente e figurativamente. E, acima de tudo, estou pronta para retomar totalmente meu trabalho no TeamNL, na minha Fundação e no torneio mundial de tênis em cadeira de rodas", declarou Vergeer.

"É claro que foi um período difícil, especialmente durante a quimioterapia. Felizmente, por conta da minha carreira esportiva, eu estava acostumada a trabalhar de forma pragmática e passo a passo. Essa 'mentalidade' foi muito útil para mim: Assim, eu pude sempre comemorar os resultados positivos", acrescentou a holandesa.

"Tive muito apoio ao longo desse período. Em primeiro lugar, é claro, da minha família, Marijn, Dagmar e Jinte, e dos amigos mais próximos. Mas também de todas as mensagens e telefonemas que recebi de colegas, atletas, treinadores, sindicatos e parceiros da minha Fundaçao e do torneio. Muito obrigada por isso. É bom sentir que as pessoas gostam de você. Então, agora eu sigo para frente e começo a trabalhar novamente, cheia de energia e com novas idéias que, sem dúvida, serão úteis para as coisas bonitas que estão por vir", complementou a ex-jogadora.

Holandesa venceu 48 Grand Slam e ficou dez anos sem perder
Esther Vergeer conquistou 48 títulos de Grand Slam, sendo 21 de simples e 27 nas duplas. Lembrando que Wimbledon não tinha competições individuais para cadeirantes na época em que ela atuava no circuito. Os torneios de simples só foram disputados a partir de 2016.

A holandesa ainda ganhou quatro medalhas de ouro nos Jogos Paralímpicos em 2000, 2004, 2008 e 2012. A marca mais impressionante, entretanto, é a de 470 vitórias seguidas desde janeiro de 2003 até o fim de sua carreira, dez anos mais tarde.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva