Notícias | Dia a dia
Collins se defende após amargar expulsão do WTT
23/07/2020 às 09h59

Nova York (EUA) - Expulsa do World Team Tennis (WTT) após não cumprir os protocolos de segurança sanitária do torneio, a norte-americana Danielle Collins resolveu se defender. A atual número 51 do mundo violou as regras ao deixar sem permissão o hotel Greenbrier, onde estavam todos os jogadores durante as três semanas de competição.

"Houve uma renúncia que assinei que era específica para os protocolos e práticas de segurança que ocorreriam durante o WTT e não havia menção de não sair do hotel", argumentou a norte-americana em entrevista ao New York Times. Ela foi uma das principais críticas ao sérvio Novak Djokovic quando ele disse que os protocolos de segurança do US Open eram muito rígidos.

Collins inclusive não fugiu do assunto e reforçou tudo o que havia dito, alegando que voltar a competir seria benéfico para os tenistas que precisavam voltar a ganhar dinheiro. “Sinto que não violei intencionalmente uma regra, então não sinto que isso afete o que eu disse sobre o US Open”, observou a jogadora de 26 anos.

“Eu não acho que Danielle estava tentando fazer algo ruim, mas isso nos colocou em uma situação em que você precisa defender o que está tentando fazer aqui, para que possamos manter as outras 150 pessoas aqui em segurança”, observou Carlos Silva , o executivo-chefe do WTT

Silva garantiu que o requisito de permanecer no resort foi explicado aos jogadores e à equipe do evento em uma reunião geral no estádio em 11 de julho e depois explicado novamente aos treinadores e gerentes gerais das equipes em outra reunião em 15 de julho. Collins disse que não se lembrava de ouvir isso mencionado na assembleia geral.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva