Notícias | Dia a dia
Djokovic espera que resolvam questão da quarentena
16/07/2020 às 14h49

Nova York (EUA) - Um dos primeiros a questionar os protocolos do US Open, o sérvio Novak Djokovic ainda não confirmou sua presença no torneio, mas apesar de tudo tem treinado em quadras duras e deixa cada vez mais perto a possibilidade de realmente competir nos Estados Unidos. Contudo, segundo apurou o Marca, ele só jogará lá se resolverem o problema de quarentena.

Correndo o risco de ser forçado a permanecer 14 dias isolado em seu retorno à Europa, o número 1 do mundo perderia assim a possibilidade de competir nos Masters 1000 de Madri e Roma, que acontecem nas semanas antes de Roland Garros. Isso é uma preocupação que ‘Nole’ tem e que espera resolver para viajar para a disputa do Grand Slam norte-americano.

+ Djoko pode jogar na Bósnia se US Open for cancelado
+ Djokovic aprova mudança no cálculo do ranking

Ainda de acordo com a publicação espanhola, Djokovic planeja ir à bolha de Nova York porque seu objetivo é jogar e vencer o US Open, ainda mais em uma superfície favorável, onde teria grandes chances de levantar sua 18ª taça deste nível e assim se aproximar cada vez mais do recorde de 20 do suíço Roger Federer e das 19 do espanhol Rafael Nadal.

Com o suíço fora de atividade até o fim da temporada, se recuperando de uma segunda artroscopia no joelho direito e a possível ausência do canhoto de Mallorca no US Open, uma vez que Nadal foi visto treinando no saibro, Djokovic entraria em Flushing Meadows como favorito disparado ao título do torneio.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva