Notícias | Dia a dia
Companhia australiana restringe voos até março de 2021
15/07/2020 às 14h18

Melbourne (Austrália) - A organização do Australian Open pode ter um problema a mais para viabilizar a edição de 2021. A companhia aérea local Qantas anunciou que não irá realizar voos internacionais até o 28 de março de 2021. A exceção é para os voos com destino à Nova Zelândia, que devem ser retomados em setembro. O Grand Slam australiano está marcado para acontecer entre os dias 18 e 31 de janeiro.

A medida afeta apenas as novas reservas. Quem já tinha passagem comprada consegue viajar por companhias aéreas parceiras da empresa, como a Emirates, British Airways e Cathay Pacific.

+ Volta do vírus não assusta ainda o Australian Open
+ AO ficará sem seguro contra pandemia em 2021
+ AO pode ter quarentena de tenistas e só torcida local

O jornal britânico Daily Mail divulgou que a decisão da Qantas ocorre apenas semanas depois que a companhia aérea cortou 6.000 empregos, o que representa cerca de 20% de sua força de trabalho. Ainda segundo a publicação, o CEO da companhia, Alan Joyce, prevê que os voos internacionais diminuirão até julho de 2021.

No início desta semana, Joyce também falou ao portal australiano News.com.au sobre a situação. "No mês de julho, planejamos voltar a realizar 40% de nossas viagens domésticas em comparação com o cenário pré-crise. E esperamos aumentar isso nos próximos meses. Mas vamos conviver com a Covid-19 por algum tempo e eventos recentes mostram que não podemos dar uma baixa taxa de infecção como garantida"

"Para as viagens internacionais, temos que ser realistas e ver o que está acontecendo no mundo. Provavelmente teremos que esperar por um longo período de tempo antes de abrirmos essas fronteiras", acrescentou o executivo.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva