Notícias | Dia a dia
Para ganhar ritmo, Clijsters joga interclubes nos EUA
13/07/2020 às 14h39

A belga disputa o WTT a partir desta segunda-feira

Foto: Arquivo

White Sulphur Springs (EUA) - O início da temporada de 2020 marcou o retorno de Kim Clijsters às quadras. A ex-número 1 do mundo, que não atuava profissionalmente há mais de sete anos, voltou às competições nos torneios de Dubai e Monterrey. Entretanto, a paralisação do circuito por conta da pandemia da Covid-19 atrapalhou os planos da belga de adquirir ritmo de jogo.

A solução encontrada por Clijsters foi fazer parte do World Team Tennis (WTT), tradicional interclubes dos Estados Unidos, que inicia nesta semana sua 45ª edição. A belga faz parte do time New York Empires, que estreia nesta segunda-feira contra o Washington Kastles. Nesta temporada, todas as partidas acontecerão no Greenbrier resort, em White Sulphur Springs.

+ Volta de Clijsters em bom nível surpreende Ivanovic
+ 'Estou evoluindo a cada dia', garante Clijsters
+ De volta após 7 anos, Clijsters aprova atuação

"A lição mais importante para mim é confiar no processo. Não é porque o surto da Covid-19 aconteceu, que eu não estou mais interessada em jogar tênis. Nas últimas três semanas, a intensidade dos treinos aumentou", disse Clijsters, em entrevista à agência Reuters.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Kim Clijsters (@clijsterskim) em

A belga também falou ao site da revista norte-americana Tennis sobre sua preparação para voltar ao circuito. Ela fez parte do treinamento em seu país natal e outra etapa de preparação já nos Estados Unidos. "Nas primeiras semanas, tirei uma folga para me recuperar de algumas lesões e, quando estávamos na Bélgica, comecei a treinar lá".

"De certa forma, tem sido bom poder trabalhar nas coisas em que, quando você está jogando muitos torneios, nem sempre tem muito tempo para aprimorar", explica a vencedora de quatro torneios do Grand Slam. "Então é isso que eu tenho tentado fazer".

Clijsters completou 36 anos em janeiro e estava sem disputar torneios desde o US Open de 2012. A belga anunciou no fim do ano passado que pretendia voltar a jogar nesta temporada. Em sua volta ao circuito, acabou dando azar nos sorteios e enfrentando duas adversárias do top 20 nas estreias dos dois torneios em que atuou, perdendo para Garbiñe Muguruza e Johanna Konta. Mas mesmo sem vitórias, teve bons momentos e conseguiu ser competitiva nas duas partidas.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva