Notícias | Dia a dia
NY zera mortes por coronavírus e anima US Open
13/07/2020 às 12h06

Nova York (EUA) - Enquanto cada vez mais jogadores questionam a realização do US Open, com alguns inclusive confirmando que não irão disputar o Grand Slam norte-americano, uma boa notícia surge para os fãs de tênis. O estado de Nova York conseguiu zerar pela primeira vez em quatro meses o número de mortes pela Covid-19.

Nova York registrou seu primeiro óbito no dia 11 de março e desde então os números foram crescendo até chegar em 779 no começo de abril. A partir da segunda quinzena daquele mês a curva foi baixando, exceto por um pico esporádico de 952 registrado em 5 de maio. Desde o início da pandemia, a cidade registra um total de 18.670 mortes confirmadas pelo coronavírus.

+ Nadal treina no saibro e coloca US Open em dúvida
+ Vandeweghe: 'Preciso de dinheiro, jogarei o US Open'
+ Goffin é mais um top 10 que pode não ir ao US Open

A capital dos EUA, Washington, onde acontecerá o retorno do circuito masculino, marcado para 14 de agosto, também viu as mortes por coronavírus diminuírem. Mesmo com a queda nas duas cidades que abrigarão os torneios ATP marcados para a volta, os tenistas seguem preocupados com o crescente número de casos nos Estados Unidos.

Para tentar resolver essa questão e tirar dúvidas dos atletas, a ATP marcou uma reunião urgente com os jogadores para esta segunda-feira. O foco será o novo calendário, a viagem aos Estados Unidos, a bolha de Nova York e as possíveis quarentenas no retorno à Europa.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva