Notícias | Dia a dia
'Não quero mais falar sobre Nick', desconversa Thiem
12/07/2020 às 16h53

Kitzbuhel (Áustria) - Diferente do que fez o alemão Boris Becker, que ficou batendo boca com Nick Kyrgios pelas redes sociais, o austríaco Dominic Thiem preferiu não alongar a discussão com o australiano sobre comportamentos neste período de pandemia. Em entrevista para o Krone, o número 3 do mundo colocou um ponto final no assunto.

“Não vou mais falar sobre isso. Nick tem sua opinião e eu tenho a minha, que é totalmente diferente. Em poucas semanas, todos esquecerão o que aconteceu”, sentenciou o austríaco, que no último sábado ficou com o vice-campeonato no torneio organizado por ele no saibro de Kitzbuhel, perdendo a final para o russo Andrey Rublev.

Apesar da derrota, Thiem saiu positivo com mais um bom desempenho em um evento de exibição enquanto o circuito não volta. “Neste momento me sinto muito bem. Joguei muitas partidas de exibição nos últimos dois meses e não estou cansado”, observou o austríaco,

"Realmente queria muito jogar tênis novamente, pois meu início de ano era muito bom. Neste período de confinamento em casa, aproveitei para focar bastante no aspecto físico. Quando voltei ao treinamento em quadra decidi melhorar o revés e o saque um pouco mais”, acrescentou o terceiro colocado no ranking da ATP.

Thiem acredita que quando o circuito voltar, as partidas serão exatamente iguais às que eram disputadas anteriormente, mas a atmosfera será diferente. “Não será a mesma coisa e talvez tenhamos que nos acostumar com essa nova normalidade por alguns anos”, opinou o austríaco, que também criticou o exagero do US Open em limitar em apenas um integrante a equipe de cada jogador.

“É muito arriscado viajar para disputar torneios tão importantes sem o seu próprio fisioterapeuta. A figura do treinador também é importante e é muito difícil ter que escolher entre um ou outro para acompanhá-lo. Acho que é um erro terrível, deveriam permitir três ou quatro pessoas”, comentou.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva