Notícias | Dia a dia
Após polêmica, ucraniana diz que foi mal interpretada
10/07/2020 às 17h06

Odessa (Ucrânia) - Após a repercussão negativa de uma postagem nas redes sociais, a ucraniana Dayana Yastremska pediu desculpas pela publicação que fez na manhã de quinta-feira. A jovem jogadora de 20 anos e atual 25ª colocada no ranking divulgou fotos com metade do rosto pintada de preto, como forma de dizer que defendia a igualdade.

Mas acabou reproduzindo uma prática conhecida como blackface, cuja origem é desrespeitosa por reforçar esteriótipos racistas. A prática era comum no século XIX e nas primeiras décadas do século XX, quando atores brancos pintavam o rosto e reforçavam alguns traços para interpretar personagens negros no teatro.

+ Ucraniana causa polêmica com imagem controversa
+ Nova geração protagoniza a luta contra o racismo
+ Atrizes se arrependem de piada racista com Osaka

"Hoje cedo postei fotos e pensei que espalhariam uma mensagem de igualdade. Claramente isso não aconteceu e eu fui mal compreendida", disse Yastremska, por meio de um comunicado. "Fui avisada sobre o impacto negativo, mas não considerei - e ainda não o considero um blackface. Não pretendia caricaturar, mas compartilhar meus sentimentos sobre a situação atual: todos devemos ser tratados como iguais".

"Estou decepcionada que minha mensagem tenha sido corrompida. Essas imagens dividiram as pessoas quando elas deveriam se unir. Por isso eu as apaguei", explicou a jogadora ucraniana. "Peço sinceras desculpas a todas as pessoas que ofendi. Eu realmente só tinha boas intenções".

Uma das pessoas que alertou Yastremska sobre o impacto negativo das publicações foi a também tenista Naomi Osaka, japonesa que já sofreu na pele com o racismo em seu próprio país e que tem se engajado em lutas recentes contra o preconceito. A ucraniana prontamente pediu desculpas à colega de circuito antes de retirar a postagem do ar.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva