Notícias | Dia a dia
Guga: 'Torneio de Djokovic foi uma lambança total'
03/07/2020 às 15h20

Apesar da proximidade com o sérvio, Guga não poupou críticas ao polêmico evento

Foto: Arquivo

Florianópolis (SC) - Apesar da proximidade e da amizade que tem com Novak Djokovic, Gustavo Kuerten não poupou o sérvio de críticas por ter promovido torneios com poucos protocolos de segurança e que terminaram com nove casos confirmados da Covid-19. Para Guga, o polêmico Adria Tour organizado por Djokovic foi uma "lambança total", mas ele também considerou positivo o fato de Djokovic ter rapidamente assumido seus erros nesse episódio.

"Foi uma surpresa porque a gente não espera isso dos nossos ídolos. Foi uma lambança total", afirmou Guga em uma live com o ex-judoca Flávio Canto, transmitida pelo Globoesporte.com. "Ele já foi a público se retratar, mas é importante também separar as questões do ato e do torneio inadequado, e uma série de equívocos graves, assim como o ídolo, a pessoa também que tem uma margem aceitável e um histórico, um currículo muito favorável de também grandes acertos. E estar nessa posição, assim como todo ser humano, a gente acerta e a gente erra. Mas tudo é gigantesco, né? Tudo é universal! Ou acerta muito ou erra na mesma proporção. E num caso como esse, é claro que é lamentável, foi super importante e acho justificável, e acredito mesmo que ele tem essa reflexão para entender e aprender em cima desse exercício. Até mesmo porque poderia servir como uma experiência muito boa, por isso foi uma pena".

+ Primeira-ministra sérvia isenta Djokovic de culpa
+ Djokovic admite o erro em promover aglomerações
+ Torneio de Djokovic não tem máscara, nem restrições

Djokovic e sua esposa, Jelena, foram diagnosticados com coronavírus após a etapa de Zadar do Adria Tour. Outros três jogadores foram contaminados, Grigor Dimitrov, Borna Coric e Viktor Troicki. Na equipe de Djokovic, o técnico Goran Ivanisevic e o preparador físico Marko Paniki também contraíram a doença. Outros infectados foram a esposa de Troicki, Alexandra, e o técnico de Dimitrov, Christian Groh.

Os eventos foram marcados por polêmicas. Isso porque as partidas aconteceram com público nos estádios e os jogadores participaram de uma série de atividades promocionais extra-quadra, como festas, jantares, clínicas com crianças, jogos de futebol e basquete. Foram poucos os protocolos de distanciamento e comum ver pessoas circulando sem máscara nas arquibancadas. As etapas previstas para Montenegro e Bósnia e Herzegovina foram canceladas.

+ Djokovic doa 50 mil euros a cidade afetada pelo vírus
+ Em conversa com Guga, Djoko manda apoio ao Brasil
+ Djokovic faz importante doação a hospital na Itália

Fica o exemplo para o circuito
O tricampeão de Roland Garros também destaca que o exemplo negativo dos eventos na Sérvia e na Croácia podem servir para a definição de diretrizes para o retorno do circuito profissional. "Temos que tirar os maiores benefícios possíveis desse erro para os próximos torneios. Djokovic tem empatia, assim como Federer e o Nadal, eu torço para que tenha sido algo pontual. Tem países que estão num grau de menor risco e não temos fórmula pronta para o tênis em tempos de coronavírus", comentou o brasileiro.

Recentemente, Guga e Djokovic estiveram em contato para a campanha Vencendo Juntos, que tem o objetivo de arrecadar doações para até 35 mil famílias no país em situação de risco por conta da pandemia da Covid-19. Na ocasião, Guga também contou com o apoio de Roger Federer para a iniciativa. O sérvio também fez doações para o combate ao coronavírus seu país natal e para hospitais na Espanha e na Itália.

Outros brasileiros também condenaram evento
Guga não foi o único nome do tênis brasileiro a criticar a polêmica competição promovida por Djokovic. Em entrevista ao Globoesporte.com, o duplista mineiro Bruno Soares classificou o evento como um "show de horror" e disse que o torneio "foi conduzido com uma irresponsabilidade absurda".

Já o também mineiro Marcelo Melo se manifestou por meio de sua assessoria de imprensa e disse que é preciso "aprender com os erros que foram cometidos na exibição" e que isso "justifica as medidas que estão sendo tomadas para o retorno do circuito em agosto". Melo ainda ponderou: "De repente, o evento poderia ter sido disputado, mas de outra forma, para minimizar os riscos".

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva