Notícias | Dia a dia
Herbert diz que Djokovic pensa muito nos tenistas
02/07/2020 às 16h47

Delémont (Suíça) - Muito atacado por causa do Adria Tour, competição na qual várias pessoas foram infectadas com o coronavírus, incluindo ele próprio, o sérvio Novak Djokovic também viu vários colegas de circuito o defendendo. Um deles é o francês Pierre-Hugues Herbert, atual número 2 do mundo nas duplas e 71º em simples.

O francês lamentou o ocorrido no torneio de Djokovic, mas não deixou de defender o líder do ranking. “Fiquei feliz em ver o tênis jogado novamente. Deveria ser uma grande festa, mas no final, infelizmente, se transformou em um pesadelo. Não foi a melhor ideia e acabou sendo muito cedo”, comentou Herbert em entrevista ao jornal suíço Aargauer Zeitung.

“Novak tem muitas ideias. É claro que nem todo mundo gosta delas, mas ele passa muito tempo pensando no tênis e nos jogadores. É por isso que o estou defendendo”, complementou o tenista que já venceu os quatro Grand Slam nas duplas, sempre ao lado do compatriota Nicolas Mahut.

Embora esteja a apenas duas horas de carro da casa dos pais, Herbert não os vê há meses. "Não foi um momento fácil para eles, mas não foi para ninguém", revelou o francês, que também aproveitou o longo tempo em casa para curtir desde o começo a primeira gravidez de sua esposa. “Isso foi muito bom", observou.

Justamente por isso ele coloca em dúvida sua participação no US Open. “Meu maior medo é perder o nascimento do meu filho. Se ele nascer mais cedo e eu também voltar com o coronavírus, terei perdido tudo”, disse o tenista dono de 18 títulos nas duplas e nenhum em simples. Mesmo assim, ele não deixa de cogitar jogar em Nova York.

“Existem três razões para isso. Primeiro é o dinheiro. Em segundo lugar talvez eu esteja deixando as pessoas que assistem tênis na televisão felizes. Terceiro é porque esse é o meu trabalho. Mas também há o medo do coronavírus, estou mais seguro na Suíça do que nos Estados Unidos", finalizou.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva