Notícias | Dia a dia
Evento de Djokovic força Croácia a fechar fronteiras
25/06/2020 às 11h49

Primeiro-ministro croata Andrej Plenkovic foi criticado por não cumprir isolamento após encontro com Djokovic

Zagreb (Croácia) - A série de casos de coronavírus confirmados entre jogadores, esposas e integrantes das equipes técnicas envolvidos no Adria Tour não mexeu apenas no mundo do tênis, com críticos e defensores do evento promovido pelo sérvio Djokovic, mas também acabou interferindo nas relações diplomáticas entre os países balcânicos.

De acordo com a AP, na última quarta-feira a Croácia anunciou restrições na fronteira para os cidadãos de vários outros países dos Bálcãs após um aumento nos casos de coronavírus e um surto causado pelo evento do atual número 1 do mundo. Autoridades disseram que pessoas vindas da Sérvia, Bósnia, Kosovo e Macedônia do Norte terão que se auto isolar por 14 dias ao chegar ao país.

O país da União Europeia registrou 22 novos casos na quarta após um pico em 30 infecções no dia anterior. Dúzias de novas infecções estão sendo relatadas diariamente na Sérvia, Bósnia e outros países dos Bálcãs que sofreram um pico depois de relaxar as regras antivírus.

Primeiro-ministro croata, Andrej Plenkovic foi criticado dias antes de uma votação no parlamento por não se auto isolar após um encontro com Djokovic. Plenkovic testou negativo e diz que viu apenas brevemente o jogador sérvio. O epidemiologista Branislav Tiodorovic disse que qualquer reunião representa um risco, incluindo um jogo de futebol planejado para quarta-feira.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva