Notícias | Dia a dia
Kenin começa muito bem nas exibições de Charleston
23/06/2020 às 20h43

Sofia Kenin é a principal jogadora de sua equipe em Charleston

Foto: Divulgação

Charleston (EUA) - No jogo que abriu a série de exibições femininas em Charleston, Sofia Kenin confirmou o favoritismo diante de Alison Riske e marcou a primeira vitória para o seu time na competição por equipes que vai até domingo. A número 4 do mundo venceu por duplo 6/1 o duelo norte-americano contra a 19ª do ranking e colocou o Team Peace em vantagem.

Kenin fez um ótimo início de temporada antes da pandemia. Ela conquistou seu primeiro título de Grand Slam no Australian Open e também venceu um torneio da WTA nas quadras duras e cobertas de Lyon. Até mesmo as poucas derrotas no ano foram para adversárias fortes como Jelena Ostapenko, Naomi Osaka e Elena Rybakina.

O evento é disputado por 16 jogadoras. O Team Peace, de Kenin, é capitaneado por Bethanie Mattek-Sands. Na mesma equipe também estão Danielle Collins, Jennifer Brady, Eugenie Bouchard, Caroline Dolehide, Ajla Tomljanovic e a jovem norte-americana Emma Navarro. Já o Team Kindness, de Madison Keys, conta com Sloane Stephens, Victoria Azarenka, Amanda Anisimova, Monica Puig, Alison Riske, Shelby Rogers e a promessa canadense Leylah Fernandez.

Promessa canadense iguala o confronto
A disputa ficou igual após o duelo entre as jogadoras mais jovens de cada time. A canadense Leylah Fernandez, de apenas 17 anos, mas já 118ª do ranking da WTA, fez valer sua melhor vivência em partidas de primeira linha e derrotou a norte-americana de 19 anos Emma Navarro, 504ª colocada, por 6/4 e 6/0. Apesar da pouca idade, Fernandez já disputou uma final de WTA em Acapulco e já tem vitórias sobre Belinda Bencic e Sloane Stephens.

Dois jogos completam a rodada
Outros dois jogos acontecem nesta terça-feira. Collins e Anisimova se enfrentam e a rodada termina com a partida entre Rogers e Tomljanovic. Cada um dos seis dias de torneio terá quatro jogos. As vitórias na terça e na quarta-feira valem 1 ponto, vitórias na quinta ou sexta-feira valem dois pontos, enquanto os triunfos no sábado e no domingo valem três pontos.

Os jogos acontecem sem a presença de público nas arquibancadas, embora técnicos e integrantes das equipes possam assistir jogos no estádio, respeitando o devido distanciamento. O número de boleiros e juízes de linha é reduzido. Eles e também os árbitros de cadeira precisam utilizar máscaras. Além disso, os voluntários utilizam tubos para recolher e entregar as bolas do jogo para as atletas, para evitar o manuseio e minimizar o risco de transmissão do coronavírus. 

* Texto atualizado às 20h42

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva