Notícias | Dia a dia
Djokovic ainda não garante presença no US Open
19/06/2020 às 09h28

Zadar (Croácia) - Embora tenha comemorado a confirmação do US Open, acreditando que as rígidas normas de segurança propostas pela organização possam sofrer relaxamento até a disputa, o sérvio Novak Djokovic esclareceu que sua presença no Grand Slam norte-americano, marcado para acontecer entre 31 de agosto e 13 de setembro, ainda não é garantida.

Principal crítico do protocolo de segurança do torneio, ‘Nole’ voltou a cutucar as decisões tomadas. “Pessoalmente, é difícil aceitar que teremos que passar por uma quarentena, principalmente se não pudermos treinar nas quadras ou na academia. Não faz sentido ficar quatorze dias isolados sem fazer nada”, observou o sérvio, que aposta em um certo relaxamento até a competição.

+ 'Você pode esperar tudo de Federer', afirma Djokovic
+ Djokovic defende Adria Tour das críticas recebidas

“Pude conversar com membros do USTA e ATP e eles me disseram que é provável que durante essa quarentena talvez possamos treinar em quadra. A opção de que não teremos que colocar em quarentena também não pode ser descartada e seria a ideal”, pontuou o atual número 1 do mundo.

“Há muito tempo para decidir. As coisas podem mudar significativamente em dois meses, então ainda tenho tempo. No momento, não posso dizer se vou jogar ou não, porque, embora eu adorasse jogar, quero ver como o assunto evolui e que medidas restritivas estarão em vigor”, complementou Djokovic, deixando dúvidas sobre sua presença em Nova York.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva