Notícias | Dia a dia
Roland Garros quer ser disputado com público
18/06/2020 às 10h50

Paris (França) - Com a divulgação do calendário parcial da ATP, que voltará em 14 de agosto e seguirá pelo menos até o final de Roland Garros, aos poucos os torneios vão tomando corpo. Enquanto o US Open já garantiu que não contará com público em quadra e terá um rígido protocolo de segurança, a organização do Grand Slam francês mantém esperança de vender ingressos.

Adiado em uma semana mais para que pudessem ser disputados os Masters 1000 de Madri e Roma, o tradicional torneio parisiense terá uma fase qualificatória, diferente do que acontecerá em Nova York, e aposta na possibilidade de contar com algum público, mesmo que opere com capacidade reduzida.

“Jogar com portões fechados não é uma opção”, afirmou veementemente Bernard Giudicelli, presidente da Federação Francesa de Tênis para a Tennis Magazine. Além de contar com quali e com público, Roland Garros também acredita que poderá disputar todas as chaves, incluindo duplas mistas, sem qualquer redução. A exceção pode ser o classificatório, que passaria de 128 para 96.

Principal responsável pela organização do torneio, o diretor Guy Forget afirmou que a redução na premiação não deverá ser muito grande, mas irá acontecer. "O prêmio em dinheiro será confirmado cerca de seis semanas antes da disputa do torneio, mas será muito semelhante ao do ano passado", observou o dirigente.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva