Notícias | Dia a dia
Haas diz que US Open nunca cogitou ir à Califórnia
14/06/2020 às 19h07

Tommy Haas acha que existe apenas 50% de chance de o US Open acontecer em 2020

Foto: Arquivo

Los Angeles (Califórnia) - Ao contrário do que se falou nos bastidores do circuito nas últimas semanas, o diretor do Masters 1000 de Indian Wells, o alemão radicado nos EUA Tommy Haas, garantiu que oficialmente a USTA jamais consultou os promotores californianos sobre uma possível cessão do local para o US Open.

"Muita gente andou falando e escrevendo sobre isso, mas o fato é que nunca passou de boatos", afirmou Haas. "A USTA jamais fez contato conosco e, se for uma possibilidade, nunca foi realmente estudado. Claro que se eles pedissem estaríamos à disposição, porém final de agosto é muito quente na Califórnia e então acho que teria de mudar para novembro ou dezembro".

Haas não está seguro de que o US Open consiga ser realizado na forma e data que pretende, com início dia 31 de agosto. "Neste momento, eu diria que a chance é de 50%. A pandemia afetou muito Nova York e teria de haver uma limpeza exaustiva no complexo, que serviu como hospital. E existe a grande dúvida de onde serão hospedados os jogadores".

O alemão no entanto diz estar preocupado com a sobrevivência dos tenistas fora do top 30. "Fala-se em adiar o circuito para 2021, o que não afetaria os 30 melhores do mundo, mas o que vai ocorrer com os demais? Os tenistas abaixo do 150 do ranking necessitam faturar. As exibições do momento mostram que é possível o retorno dos torneios".

Comentários
Loja - camisetas
Arena BTG