Notícias | Dia a dia
Entidades propõem US Open sem pontos no ranking
10/06/2020 às 14h44

Proposta da ATP e da WTA daria mais liberdade para jogadores que não se sentem confortáveis para viajar

Foto: Arquivo

Nova York (EUA) - A ATP convocou jogadores para uma videoconferência nesta quarta-feira. A principal pauta da discussão é a realização do US Open e dos demais torneios da temporada norte-americana no piso duro. O Grand Slam nova-iorquino está previsto para acontecer entre 31 de agosto e 13 de setembro. Um anúncio oficial sobre o assunto é esperado para o dia 15 de junho.

De acordo com o jornal francês L'Equipe, a reunião virtual contou com 420 jogadores e três cenários foram discutidos: O primeiro deles seria transferir o Masters 1000 de Cincinnati para Nova York, para reduzir deslocamentos, mas não haveria quali no US Open e a chave de duplas teria o número de participantes reduzido. Outra opção seria cancelar Cincinnati e manter o quali do US Open e a chave de duplas completa. Em último caso, há a chance de cancelar o Slam norte-americano.

+ USTA cogita levar torneio de Cincinnati para NY
+ Mudanças no US Open podem atingir quali e duplas
+ US Open pretende reduzir equipes e deslocamentos

Também nesta quarta-feira, o diário espanhol Marca divulgou uma proposta apresentada por dirigentes da ATP e da WTA de que o US Open não ofereça pontos nos ranking, o que daria mais liberdade para os tenistas que não se sentirem seguros para viajar a Nova York. Presidente da ATP, o italiano Andrea Gaudenzi deixou claro que os jogadores são livres para não jogar os torneios norte-americanos se assim desejarem. Ainda segundo a publicação espanhola, a ideia de esticar o calendário até dezembro foi descartada.

Estima-se que mais de 350 tenistas seriam afetados caso o US Open reduza as disputas no quali e nas duplas. Existe a possibilidade de destinar um fundo de US$ 2 milhões para esses jogadores. Mas de acordo com o L'Equipe, a ATP é a favor de alocar esse dinheiro para a organização de torneios na Europa no final da temporada.

Se o tênis for retomado em Nova York, os torneios seriam realizados com portões fechados. Uma bolha seria criada no entorno do Billie Jean King Tennis Center para que os jogadores ficassem hospedados apenas nas imediações do complexo, proibidos de acessar a região de Manhattan, e seriam testados várias vezes durante a estadia. Outra regra que causa polêmica é uma determinação de cada jogador circule pelo clube acompanhado por apenas um integrante da equipe.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva