Notícias | Dia a dia
Primeiro título de Guga em Paris completa 23 anos
08/06/2020 às 13h40

Em 8 de junho de 1997, Gustavo Kuerten conquistou o primeiro de seus três títulos de Roland Garros

Foto: Arquivo

Paris (França) - Em 8 de junho de 1997 Gustavo Kuerten entrou para a história do tênis brasileiro ao conquistar o primeiro de seus três títulos de Roland Garros. Ele ainda voltaria a ser campeão nos de 2000 e 2001.

Guga fazia uma campanha improvável no Grand Slam francês. O catarinense tinha apenas 20 anos, ocupava 66º lugar do ranking e sequer havia disputado uma final de ATP em sua carreira. Embalado por vitórias expressivas durante as duas semanas de torneio, ele surpreendeu o espanhol Sergi Bruguera, bicampeão em Paris em 1993 e 1994, e marcou as parciais de 6/3, 6/4 e 6/2, em apenas 1h50 de partida.

Brasileiro foi o algoz de campeões
Guga já havia eliminado outros campeões de Roland Garros em fases anteriores. Ele passou pelo austríaco Thomas Muster na terceira rodada e pelo russo Yevgeny Kafelnikov nas quartas de final. Muster havia conquistado o torneio de 1995, enquanto Kafelnikov era o atual campeão em Paris.

Depois de conseguir vitórias apertadas durante a campanha, com três jogos seguidos indo ao quinto set e mais dois decididos em quatro parciais, Guga teve sua melhor atuação no torneio. O jogo final foi o segundo jogo mais curto do catarinense em Paris, ficando atrás apenas da estreia contra o tcheco Slava Dosedel, decidida em 1h35.

Bruguera era o "Rei do Saibro" na época
Chamado de "Rei do Saibro" na época, Bruguera era o então número 19 do mundo e já tinha 14 títulos de ATP no currículo, mas não repetia os mesmos números que o levaram ao quarto lugar do ranking três anos antes e aos dois títulos em Paris.

O catalão de 26 anos já amargava um jejum de títulos de mais de duas temporadas e havia perdido as finais no carpete de Milão e no piso duro de Miami naquele ano. Ainda assim, ele deu mostras de seu melhor tênis na capital francesa, chegando a derrotar o então número 2 do mundo Michael Chang nas oitavas de final e vindo de uma boa vitória sobre o australiano Patrick Rafter na semifinal.

Troféu veio das mãos de Borg
Depois de receber o troféu mãos do sueco Bjorn Borg, então recordista de títulos em Roland Garros, com seis conquistas, Guga discursou durante a cerimônia de premiação e dedicou o troféu à família e ao técnico Larri Passos.

"Falar é a parte mais difícil, eu prefiro muito mais jogar. Foi a primeira vez que eu estive em uma final e logo em Roland Garros, é inacreditável. Não esperava que isso fosse acontecer aqui. Estou muito feliz e gostaria de parabenizar o Sergi por sua grande campanha no torneio", afirmou. "Meu agradecimento especial vai para minha família, por todo apoio que eles me deram e ao povo brasileiro. E, em especial, ao meu pai, amigo e técnico. Eu amo você", completou Guga antes de beijar o troféu de seu primeiro Grand Slam.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva