Notícias | Dia a dia
Tennis United: Tiafoe e Townsend debatem racismo
06/06/2020 às 14h18

Os protestos contra o racismo nos Estados Unidos e no mundo foram o tema do nono episódio de Tennis United, programa produzido para as redes sociais da ATP e da WTA. Frances Tiafoe e Taylor Townsend falaram sobre impacto da morte de George Floyd, asfixiado por um policial branco em Minneapolis, e também sobre episódios de discriminação no âmbito esportivo.

"A morte do George Floyd fez eu me sentir horrível. Especialmente por pensar que poderia ser um dos meus entes queridos, talvez pudesse acontecer até comigo", revelou Tiafoe, 81º colocado no ranking da ATP. "Quando se é negro nos Estados Unidos, mesmo sendo uma pessoa comum e não um atleta, você sente que precisa ser duas vezes melhor para ter reconhecimento", acrescentou o jovem jogador de 22 anos.

"Aqui nos Estados Unidos temos muitas tensões raciais, muitas revoltas, mas também muitos protestos pacíficos", disse Townsend, 73ª do ranking da WTA aos 24 anos. "A comunidade negra foi suprimida. Nossa identidade foi roubada de nós. Homens negros estão sendo baleados e mortos no meio da rua, em plena luz do dia, por policiais. Essa foi a nossa realidade por muitos, mas agora as pessoas estão começando a acordar".

"Quando estou circulando, pedem para checar a minha bolsa, checar a minha credencial, checar bolsas e credenciais do meu técnico. Tem uma segurança extra e precauções extras para ter certeza de que nós pertecemos àquele lugar. Isso acontece toda semana, em qualquer torneio que eu jogar, nos Estados Unidos ou no exterior".

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva